Derrota sem vexame

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Existem derrotas, como a da seleção brasileira para a Alemanha, na Copa do Mundo de 2.014, disputada em nosso país, que envergonham dirigentes, jogadores e torcedores da vitima do vexame. Aliás, o Brasil já não está sozinho na escandalosa goleada de 7 a 1.  O México, participante da Copa América, nos Estados Unidos, também levou goleada parecida  do Chile, que possivelmente vai brigar pelo titulo da competição com a Argentina. Mas também existem derrotas que não ficam marcadas na pele dos perdedores, porque o vitorioso eventual também poderia ser derrotado. Fez um placar favorável, conquistou três pontos, só porque soube aproveitar as melhores oportunidades de gol surgidas no decorrer da partida. Foi isto que vi na derrota do Internacional para o Figueirense por 3 a 2, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Embora o Internacional tenha jogado menos do que nas partidas anteriores, nas quais suas vitórias lhe garantiram momentaneamente a liderança isolada do Brasileiro, a derrota para o Figueirense não será lembrada por muito tempo pelos colorados se o time continuar na ponta de cima da tabela, brigando pelo titulo. Apesar da derrota, somente o Palmeiras está a frente do Internacional. Essa situação cômoda decorreu do saldo positivo obtido pelo time em nove rodadas do campeonato. Nada garante, porém, que o saldo continuará positivo, preservando a folga do Internacional. Outros clubes, inclusive o Grêmio, também brigam para superar o Palmeiras e Internacional em pontos nas próximas rodadas. Atentos aos números da tabela, os jogadores colorados sabem que não podem vacilar. Tem que aumentar o saldo do time em todas as rodadas, com vitórias ou empates, quando o adversário for casca grossa. O Coritiba, próximo adversário do Internacional, não é o bicho, mas como jogará em casa, todo o cuidado é pouco. Até agora a arrancada do Internacional no Brasileiro é boa, mas o time precisa ainda muitos pontos positivos. Claro que há outros milhares de torcedores, como os fiéis cruzeirenses mineiros, que estão muito mais nervosos do que os colorados.Eu não queria estar na mesma trincheira deles de jeito nenhum. Se o Cruzeiro continuar jogando o que se viu na partida contra o Grêmio, na Arena, é sério candidato ao rebaixamento. E isto que está sendo comandado pelo técnico que até pouco tempo dirigiu a seleção de Portugal. Só o nome do clube e suas conquistas pretéritas não são garantia de vida tranquila em competições do presente.

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: