Futuro incerto da União Europeia, após a saída do Reino Unido

O mundo se surpreendeu com a saída do Reino Unido da União Europeia – UE. Agora, pairam incertezas quanto à solidez do bloco econômico, sem o Reino Unido. A ressaca é grande, existe decepção dos que votaram pela permanência na UE e sabor da vitória da maioria que venceu com margem mínima. As consequências vêm logo a seguir. A pressão sobre o parlamento britânico para organizar um segundo referendo, reuniu incríveis 1,2 milhão de assinaturas em apenas um dia. Segundo as regras locais, o Parlamento deve responder as demandas que superam 10 mil assinaturas.

As atenções se voltam para o ex-prefeito de Londres, Boris Johnson que pode substituir Cameron, responsável pela convocação do referendo. Os jovens a favor da permanência, mostram decepção com o resultado e expressam inconformismo nas redes sociais. Segundo o instituto Lord Ashcroft, mais de 70% dos eleitores entre 18 e 24 anos votaram pela permanência. Entre as pessoas maiores de 65 anos, a taxa foi de 40%. Britânicos com menos de 44 anos preferem integrar a UE para ter livre acesso aos Países do bloco.

O viés político é imprevisível, existem muitos interesses em jogo, quanto ao futuro do Reino Unido e da UE. Os reflexos podem ocorrer não apenas no Reino Unido, mas em toda a UE vis-à-vis aos interesses que passam a ser individuais e não mais coletivos. O Brexit (saída britânica) pode estimular outros Países para deixarem o bloco, enfraquecendo ainda mais a hegemonia construída a mais de meio século. O desafino dos resultados no referendo na Inglaterra e nos outros Países do Reino Unido pode ter desdobramentos com conflitos internos. A Primeira Ministra da Escócia, Nicola Sturgeon e a maioria dos escoceses, são favoráveis à permanência. A saída, pode estimular a Premier a convocar novo referendo sobre a independência da Escócia.

A saída do Reino Unido da União Europeia reduz o poder do bloco no cenário mundial. Alemanha, França e Reino Unido são as principais potencias do continente europeu. O afastamento do Reino Unido significa a queda da influencia da UE na política externa e a diminuição do poder militar, pois os britânicos têm o quinto maior gasto militar do mundo e o primeiro no bloco. Ainda, o Reino Unido tem importante rede diplomática, devido ao grande poder do Império Britânico que tinha, no passado, muitas colônias em todas as partes do planeta.

Related Posts

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: