Beatriz Dreher Giovannini é indicada para receber o troféu Guri | Por Edith Auler

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Beatriz Dreher Giovannini será homenageada com a entrega do Troféu Guri. A distinção é dada a personalidades gaúchas que se destacam nas suas áreas de atuação, promovendo o Rio Grande do Sul a todo o Brasil. O evento de premiação aos agraciados, acontece no próximo dia 30 de agosto, terça-feira, na Expointer 2016, a partir 19h30min na Casa RBS, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS).

Muito mais do que uma atividade econômica, o vinho está no DNA de Beatriz. Herdeira da Dreher, desde cedo acompanhou o processo de fabricação dos destilados e, posteriormente, dos vinhos produzidos em caráter experimental na granja familiar. “Praticamente nascida numa pipa”, recorda.

Hoje, sua família é uma das poucas no RS, cuja quarta geração continua a produzir vinhos e espumantes, unindo tradição e qualidade. “Acredito que esta indicação representa toda a trajetória de trabalho que as mulheres têm empenhado no campo e no desenvolvimento dos vinhos e espumantes brasileiros”, avalia Beatriz.

Super mãe e esposa, dedicada anfitriã, amante das artes plásticas, Beatriz é fundadora da Vinícola e Pousada Don Giovanni, em Pinto Bandeira, na Serra Gaúcha. Por anos, ela e o marido, Ayrton Giovannini, estiveram juntos à frente dos negócios. Em 2015, os filhos Fábia, Paola e André Giovannini assumiram a empresa, que hoje tem à frente Daniel Panizzi, diretor comercial.

Beatriz é casada com o empresário Ayrton Giovannini há mais de 50 anos. No Dia Internacional da Mulher de 2013, ela realizou um antigo sonho lançando no mercado, o espumante Dona Bita 70 meses. O apelido carinhoso de Beatriz dá nome ao rótulo. O produto é elaborado pelo método tradicional.

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: