12 passos para irritar um colorado numa tarde de sol | Por Ricardo Soletti

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Passo 1: comece fazendo aquela rodinha ridícula e marqueteira de jogadores dentro do campo antes de a partida começar. Isso é só pro torcedor achar que eles realmente estão comprometidos.

Passo 2: mas, logo aos dois minutos, traga o torcedor de volta à realidade e já tome um gol numa trapalhada grupal de toda a zaga.

Passo 3: aí, comece a perder gols.

Passo 4: certifique-se de que jogadores com Tang sabor laranja correndo nas veias ao invés de sangue estejam em campo, como Nicos, Edenilsons e Uendels da vida.

Passo 5: perca mais gols.

Passo 6: recheie bem o jogo com vários lançamentos e passes para amiguinhos imaginários. Isso sempre funciona.

Passo 7: nunca mostre poder de indignação. Deixe isso com o torcedor, afinal, é só ele que se importa mesmo.

Passo 8: deixe pra empatar o jogo só aos 48 minutos do segundo tempo, quando o torcedor já colocou seus testículos num torno.

Passo 9: no último lance, o de escanteio, faça uma cobrança curta e, na sequência use um jogador tipo o Uendel pra não entender a jogada e perder a bola.

Passo 10: ao encerrar o jogo, faça mais uma rodinha de jogadores. Agora pra comemorar um empate com o CRICIÚMA, EM CASA.

Passo 11: mande o seu diretor de futebol dar mais uma entrevista patética e comentar que o desempenho melhorou e que as duas últimas semanas comendo, bebendo e dormindo no Vila Ventura foram muito proveitosas.

Passo 12: na sequência, sem dar trégua, mande seu técnico para, praticamente, repetir toda a balela que já foi dita anteriormente.

Na boa, aumentem a dose de Rivotril.

Na boa e na ruim, Colorado até o fim!

 

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: