Mais uma goleada em casa | Por Marcos Vargas

Mais uma goleada em casa | Por Marcos Vargas

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

O Grêmio tem se habituado a aplicar goleadas (sim, 3×0 pra mim já é goleada) com uma rotina surpreendente. Em um ano, já são 13 partidas que vencemos com diferença de 3 gols ou mais. Somos o melhor ataque do Gauchão e cabe mais. O time tem mostrado evolução a cada partida, a engrenagem está voltando a ficar azeitada.

O que remete à preocupação é o fato de que contra times fechados, e cada vez mais veremos times atuando assim contra o Grêmio, ainda temos sofrido durante o primeiro tempo e até abrir o placar. Ontem, além da alteração, novamente repetida sacando Leo Moura, recuando Ramiro para a Lateral e entrando com Alisson, houve uma mudança de atitude no vestiário e voltamos com mais sangue nos olhos. Dá gosto de ver o time jogando quando entramos com este espírito, o placar poderia ter sido até mais elástico. O Cebolinha está jogando muito, as orientações do Renato corrigindo pontuais falhas e uma sequência para adquirir confiança tem lhe feito evoluir e seu futebol crescer. Que siga assim, está dando provas que é jogador de tempo inteiro, agudo, confiante, com vitória pessoal e agora os gols começam a aparecer. Cebolinha foi o nome do jogo, mas tivemos outros destaques: Maicon, Luan, Jael… Quando a engrenagem funciona, o coletivo funciona e as individualidades se sobressaem. Este tem sido o grande mérito do time do Renato. Acaba-se mudando uma peça ou outra e a mecânica segue sem ser afetada.

Sobre o Renato: Não sai agora. É minha opinião. Inteligentemente tirou todo foco do jogo no Domingo, onde se armava uma guerra nas palavras do presidente do Brasil. O que o Grêmio alcançou leva muito tempo para se atingir e a grande maioria dos clubes não consegue: uma gestão responsável, um ambiente positivo e estável, salários rigorosamente em dia, uma base jogando junto já há 4 anos, um grupo fechado em torno de objetivos, vencedor, com vontade de seguir vencendo e na mão do treinador, sintonia entre torcida e time raramente visto, sem falar na idolatria com nosso treinador. Um time com capacidade de disputar para ganhar todas as competições em que participar, jogando reconhecidamente o melhor futebol do país. Para quem pensa em carreira e chegar à Seleção, faz mais sentido manter o projeto atual do que se aventurar e começar tudo do zero num ambiente novo. Por tudo isto acredito na permanência do Renato, até o final do ano pelo menos.

Como o Renato mesmo disse, agora só nos interessa o jogo de Domingo, onde podemos trazer pra casa nossa 4ª taça em 5 finais. Só perdemos para o gigante Real Madrid e mesmo assim num gol de chiripa numa falta em que a barreira abriu. Não fomos goleados como outros times galácticos na Europa.

 

Saudações Tricolores

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: