COMEÇOU O BRASILEIRÃO | Por Marcos Vargas

COMEÇOU O BRASILEIRÃO | Por Marcos Vargas

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

“A torcida precisa entender, hoje o jogo era contra o Grêmio, atual Campeão da América, um time que domina seu adversário mesmo fora de casa”. Frase de Thiago Neves que resume o que foi o jogo.

Iniciamos o brasileirão com pé direito, vencendo um dos candidatos a título dentro da sua casa. Aliás, o Grêmio foi o único visitante a vencer sua partida nesta rodada inicial. Aqui um dado importante: Os times campeões brasileiros desde 2010, são os times que mais pontuam fora de casa. Os campeões fizeram em média 56% dos pontos fora com 9 vitórias e 5 empates. Olhando por este prisma, nos faltam 8 vitórias como visitante. E temos time e grupo para acreditar que dá.

Mesmo com desfalques importantes, Luan por dores musculares e Geromel com uma virose, o Grêmio manteve seu padrão, controlando o jogo e trocando passes como se estivesse na Arena. Chegamos a ter absurdos 70% de posse – terminamos com 58% – trocando mais de 540 passes. Este alto índice de passes desnorteia o adversário, que corre atrás sem nunca chegar na bola. E isto cobra um preço, sofremos faltas duras, algumas desleais, na tentativa de parar nosso jogo e quebrar nossa cadência e ritmo. A arbitragem foi conivente e deixou o jogo correr. A expulsão do Kannemann foi correta, mas a falta de critérios influencia diretamente o jogo: sofremos faltas tão duras quanto sem que os jogadores do cruzeiro fossem expulsos (Edilson dá uma tesoura no Cebolinha no início do jogo e Ariel uma voadora no André no 2º tempo). Tem-se de entender que promover o espetáculo é proteger o jogador habilidoso, coibir uso de força desnecessária, violência e o anti-jogo. Fica um alerta para os próximos jogos pois nosso estilo se manterá, seria bom a comissão de arbitragem estar atenta.

André estreou com gol. Aqui ele vai empilhar gols e ser artilheiro pois seu estilo casa como uma luva com o do Grêmio. Deu pra ver que chega para assumir a titularidade. Cebolinha cada vez mais dá mostras que este será seu ano, confiante e com vitória pessoal tem dado mormaço nos seus marcadores. Arthur, que jogador, impressionante. Maicon, Ramiro, Leo Moura, todos bem. Mostramos que temos grupo e sistema de jogo bem implementado e absorvido pelos jogadores. Estamos vivendo uma fase histórica que repercutirá por muito tempo.

 

Saudações tricolores

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: