UMA VITÓRIA IMPORTANTE EM TUCUMÁN | Por Marcos Vargas

UMA VITÓRIA IMPORTANTE EM TUCUMÁN | Por Marcos Vargas

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

“Gremio ganó en Tucumán y dejó a Atlético al borde del nocaute. El sueño de Atlético Tucumán em la Copa Libertadores tuvo una dura parada ante el campeón defensor.” Esta é a manchete do Clarín na manhã de hoje. Retrata bem como era a expectativa para este jogo no Norte da Argentina.

É preciso ressaltar a cordialidade e o excepcional tratamento que o Atlético Tucumán, sua torcida e a cidade brindaram a todos os gremistas. Respeito e hospitalidade como deveria ser sempre. Este tipo de atitude ajuda a distensionar o ambiente nem sempre sadio do futebol e a criar laços profundos entre as instituições. Bravo!!!

O Decano, como o Atlético Tucumán é conhecido por lá, vinha surpreendendo e encantando quem o via jogar, com uma invencibilidade em casa que já durava seis meses e disputando o topo da tabela do campeonato Argentino. Um time bem armado defensivamente e que sai rápido em contra-ataques, com muita imposição física. Os primeiros 15 minutos foram de abafa total. E o Grêmio mostrou que está preparado para sofrer, como se diz no futebolês. Sofremos uma pressão enorme e aos poucos fomos entrando no jogo, tomando conta com nosso toque de bola e equiparando as ações. Como o Grêmio se sente à vontade na Libertadores! Cresce, encorpa e abraça a sua identidade de time Copero.

O Renato mostra-se cada vez mais pronto como técnico. Pensou corretamente a estratégia e usou todas as armas disponíveis. O jogo passa pelo Alisson (aquele atacante que não sabia finalizar, segundo conclusões precipitadas na imprensa), que fez o primeiro gol e serviu o Everton no segundo. No primeiro, Cícero, que se mostra um jogador útil e outro que cresce em jogos decisivos, cabeceia de olhos abertos e coloca a bola à feição para a conclusão de Alisson. A TV mostra o Renato orientando o Leo Gomes (que fez uma bela partida) a levantar a cabeça e buscar o passe longo. Em seguida surge um lançamento para a velocidade do Alisson em profundidade e o passe certeiro encontrando o Everton fechando pelo meio da grande área para marcar o segundo gol. O time se mostrou maduro, Kannemann, Geromel, vários foram destaque isto mostra um conjunto bem entrosado e com muito foco na competição. Libertadores não se ganha só jogando futebol. Muito bom ver o clube e direção atentos com todos detalhes. Novamente o VAR aparece num jogo de Libertadores para corrigir um possível erro: Gervasio Nunes deu um pisão proposital nas costas do Alisson já caído. Vermelho direto após o Juiz rever o lance no vídeo. Aplicação correta da regra. Esta é uma das vantagens do auxílio do arbitro de vídeo, o foco deve ser o jogo, e que se ganhe jogando futebol simplesmente.

“La historia todavia no está terminada”. Assim fecha a manchete do Clarín. Assim devemos encarar o jogo da volta. Estamos chegando.

QUEREMOS A COPA!!!

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: