São Paulo gerou 56% do movimento da hotelaria do Brasil em 2017 | Por Frontdesk Magazine

São Paulo gerou 56% do movimento da hotelaria do Brasil em 2017 | Por Frontdesk Magazine

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

logonovo-Front-FINAL-300x118 São Paulo gerou 56% do movimento da hotelaria do Brasil em 2017 | Por Frontdesk Magazine

São Paulo gerou 56% do movimento da hotelaria do Brasil em 2017

09-10-2018

São Paulo é o Centro do Mundo?

 

Do mundo, não, mas, da América Latina, não restam dúvidas. No turismo, ou na “industria de viagens”, São Paulo representa mais de metade do movimento nacional e inter-regional,, pois, dentro do país, boa parte das conexões norte-sul passa pelos aeroportos paulistas e tambem uma boa parte do tráfego aéreo internacional faz conexões na paulicéia. Por isso, tres das 4 empresas aéreas e 15 dentre as 20 maiores redes hoteleiras que operam no país, têm seu centro nervoso nos “Campos de Piratininga”.

 

Tambem por isso, qualquer empresa que tenha negócios de nível nacional, precisa estar em São Paulo, ou pelo menos, precisa ter um canal de comunicação de “banda larga com a capital paulista”. Na hotelaria, os vendedores mais bem preparados estão localizados na capital paulista, em busca de captar os viajantes de negócios que diariamente preenchem mais de 80% dos assentos que decolam de Congonhas, Guarulhos e Viracopos, rumo a uma das 90 cidades brasileiras com aeroporto operando vôos comerciais. A organização empresarial hoteleira nacional está dividida em 55% dos endereços operando de forma independente e mais de 50 redes hoteleiras operando marcas nacionais e estrangeiras.

 

A hotelaria é pulverizada, com mais de mil marcas disponíveis em seis níveis de conforto e estrutura de serviços. Essa “lodge industry”, é distribuída por mais de uma centena de canais, entre agencias (físicas ou on-line), operadoras, e clubes de viagens. Os seus contatos com a hotelaria se dão através de vendedores próprios e dealers, em eventos de relacionamento e tornam indispensável a presença humana entre tantos gadgets e IOTs. Segundo um dos melhores vendedores da hotelaria brasileira, Amauri de Morais, “hotel que não está em São Paulo, não está no mundo e não sobreviverá nessa era da indústria hoteleira de alto rendimento

FrontDesk é um boletim informativo com assuntos de interesse da Cadeia Produtiva do Turismo do Sul do Brasil, enviado para 26.5015 endereços.
Envie-nos sua opinião ou informação para o e-mail: frontdesk@frontdesk.tur.br
Editor: José Justo 54 999 143 117

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: