Entrevista, Jerônimo Goergen, deputado PP do RS – Estas ações promovidas pelo Colégio Rosário são contra o Brasil | Por Polibio Braga

Entrevista, Jerônimo Goergen, deputado PP do RS – Estas ações promovidas pelo Colégio Rosário são contra o Brasil | Por Polibio Braga

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

ENTREVISTA
Jerônio Goergen, deputado Federal do PP do RS

O senhor soube da manifestação esquerdopata realizada por centenas de alunos do Colégio Rosário, dos Maristas, dentro da escola e com o apoio direto da direção ?
Sim. É um completo absurdo. São atos contra o Brasil. O movimento a que se referem os alunos, claramente instruídos, é do movimento “Seremos Resistência”, do Guilherme Boulos, do Psol, e se dirige contra o presidente eleito há apenas 14 horas, Jair Bolsonaro.

É um movimento organizado.
Sim. Em Porto Alegre, também o Bom Conselho e o Santa Inês fizeram manifestações orquestradas. Outras denúncias estão chegando.

Dá para tolerar este tipo de coisa ?
Eu estou apurando todas as circunstâncias. São atos políticos intoleráveis nas escolas privadas e públicas. Nestas escolas privadas, pagas muitas vezes com dificuldades pelos pais, em fez de ensinarem, promovem estes atos inaceitáveis.

O que fazer ?
Tenho um projeto, o “Escola sem Partidos”, na Câmara. Vou forçar para que seja votado. Mas, além disto, vou propor que as escolas não se perfilem ao lado de profissionais que pregam o desrespeito à lei e à ordem. Isto tem que parar.

 

Bolsonaro diz que vai convidar Sérgio Moro para o STF

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse há pouco na Record que convidará o juiz Sérgio Moro para ser o próximo ministro do STF ou o próximo ministro da Justiça.

– O que ele quiser. E se quiser.

Bolsonaro avisou que conversou com o juiz depois de eleito, mas que foi um contato apenas protocolar.

O presidente eleito esnobou a Globo e fez questão de conceder entrevista de meia hora para a Record.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

O jornalista Políbio Braga é casado e tem três filhos. Ele tem mais de 50 anos de jornalismo, já que começou em 1962 no Diário Catarinense, em Florianópolis. Depois trabalhou também nos jornais Correio da Manhã e Última Hora, do Rio, revistas Veja e Exame e jornal Gazeta Mercantil de São Paulo, além dos jornais Zero Hora, Correio do Povo e Jornal do Comércio, de Porto Alegre.

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: