Mais do Mesmo, ou seja: você paga a conta | Por Luciano Medina Martins

Mais do Mesmo, ou seja: você paga a conta | Por Luciano Medina Martins

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Por que a reforma da previdência se tornou uma necessidade?

Simples, a previdência por décadas foi dilapidada, usada para fazer outras coisas que não pagar aposentadorias. O primeiro erro básico: misturar
aposentadoria com saúde pública, que no Brasil não serve nem para saúde púbica. Uma coisa é uma  coisa, outra coisa é outra coisa. Agora precisam consertar décadas de erros e nos convencer de que outros muitos erros e desmandos não irão acontecer, mesmo que continuem cometendo esses erros e replicando a mesma lógica que nos trouxe até aqui.
 
A mãe de todos os nossos desmandos é a ausência da tal da TRANSPARÊNCIA, como diria o saudoso Padre Quevedo, “non eksiste”.  O
Brasil é um contumaz violador dos direitos dos contribuintes, quotistas e pensionistas. Já conversou com alguém que tentou se aposentar pelo Postalis ou com algum ex-funcionário da VARIG?
 
Essa gigantesca massa monetária retirada dos contribuintes, pensionistas e quotistas direta e indiretamente é o terreno fértil para o desmando, a lambança e a construção de privilégios que transformam uma minoria medíocre e ilhada em Brasília na comunidade de maior renda per capita do Brasil, sem que esta abastada comunidade tenha uma indústria, uma lavoura e pratique o baixíssimo valor agregado em todas suas atividades.
 
Reformar a previdência é um passo a ser dado, mas não na mesma direção
que tantos passos já vem sendo dados, mas é isso que muito provavelmente vai acontecer. Não se iluda. A lógica da reforma da previdência repete o que já acontece, tirar dinheiro do bolso do cidadão, não explicar direito o que vai acontecer com esse dinheiro, não dar transparência para este enorme fundo de recursos públicos e um dia ainda poder lamentar que esse dinheiro sumiu e que precisa tirar mais ainda do bolso do contribuinte. Sugestão, abra uma conta na Suíça.
 

Se não sabemos quanto de impostos pagamos, quando são retirados de
nosso bolso, para onde vão por que seria diferente com o dinheiro da
previdência? Por que décadas de roubalheira seriam magicamente
extintas num canetaço?
 
Lembra da reforma tributária? Que seria muito saudável para o bolso do
cidadão. Esta continua no maravilhoso mundo do “um dia”. Todos os
candidatos eleitos e não eleitos desde a “redemocratização” prometeram
reforma tributária, até hoje nada.

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Sou apresentador de TV, jornalista diplomado pela UFRGS, tenho especialização em branding pela PUCRS quando pesquisei sobre linguagem política na mídia social. Fiz cursos nos EUA, Reino Unido e Alemanha sobre políticas públicas. Falo fluentemente inglês. Apresento com regularidade o programa de variedades Bibo Nunes Show no canal 20 da NET. Também produzo este programa e faço comentários de TV há 6 anos. Sou redator e articulista. Tenho trânsito junto aos parlamentares do RS, diplomatas, entidades de classe, federações e confederações. Faz 15 anos que trabalho realizando assessoria a parlamentares, já fui funcionário da Câmara Municipal e do Congresso Nacional com Onyx Lorenzoni, atualmente sou assessor parlamentar na Assembleia Legislativa do RS.Para mais detalhes a meu respeito do meu trabalho acesse meu perfil no LinkedIn:https://www.linkedin.com/in/luciano-medina-martins-profile/

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: