GRENAL DO ARREGO | Por Marcos Vargas

GRENAL DO ARREGO | Por Marcos Vargas

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Assim ficará conhecido o Grenal 418, disputado na Arena, vencido pelos reservas do Grêmio.

A punição do Nico Lopez, justa ressalte-se, levou o Inter a anunciar e escalar reservas em protesto pelo cumprimento do regulamento. O Grêmio foi no embalo e colocou também reservas em campo. Não gosto da ideia de reservas em clássico, quero sempre ganhar, e se possível bem. Prefiro sempre força máxima em Grenal. O equívoco, ao meu ver, foi não anunciar antecipadamente o uso do time reserva, deixando para o último minuto. Escalasse o sub 15 e a torcida pegaria junto igual.

O jogo deixou claro que temos um grupo melhor. Nossos reservas são superiores, assim como o time titular. O primeiro tempo foi de domínio completo e no segundo, com a vantagem, o time aparentemente segurou um pouco e cedeu espaço no meio. Matheus Henrique vem cavando seu lugar no time principal, joga fácil e se adonou da partida, foi o melhor em campo. Fluidez, cadência e disposição para se apresentar como opção de passe aos companheiros. Difícil imaginá-lo fora do time do principal, traz junto características fundamentais para nossa mecânica de jogo: movimentação constante e acerto de passes.

Falando em mecânica, outro que me agradou bastante foi Montoya com sua movimentação inteligente pelo campo e preenchimento de espaços. Leo Gomes cresceu com sua entrada, já que Montoya auxilia muito na reposição e protege o lado direito. Paulo Miranda prova a cada jogo o acerto de sua contratação. Seguro, com imposição e liderança, seria titular em praticamente todos clubes da série A. Pepê e Jean Pyerre, apesar de um pouco abaixo, mostram que serão úteis. Sobre a expulsão de Nonato, correta, tardia e deveriam ter mais cartões amarelos. Novamente a arbitragem se equivoca na tentativa de não estragar o espetáculo e deixa a violência impune. Pelo menos outras duas faltas eram pra vermelho direto e o Daronco acomodou.

O gol foi uma pintura, ficamos com a bola por mais de um minuto, rodando de um lado para o outro até a tabela final e conclusão do Leo Gomes. Uma jogada já vista várias vezes no time titular. Preocupante a postura na segunda etapa, com um jogador a mais, recuamos e entregamos o meio pro adversário. Precisamos manter a pegada até o final do jogo e após o apito final, aí sim se relaxa. No mais, um a zero, vitória noutro Grenal , garantia de primeiro lugar no Gauchão e agora é buscar recuperação na LA.

Saudações Tricolores

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: