Crescimento na China dá luz a outras economias

Crescimento na China dá luz a outras economias

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

A crise do coronavírus começou na China, no fim do ano passado e um mês depois, o país parou. Quase todas as fábricas foram fechadas e o comércio congelou. Milhões de pessoas foram colocadas em quarentena.

Os impactos disso na economia foram gigantes e logo uma das maiores economias do mundo estava na lama. Porém, no mês seguinte, com a pandemia local relativamente controlada, as empresas voltaram a operar.

Alguns dados mostram que 75% de toda capacidade produtiva do país foi retomada. A Xiaomi, por exemplo, terceira maior fabricante de smartphones do mundo, disse que 90% das suas vendas foram restabelecidas. E a atividade industrial chinesa cresceu em março, segundo o índice PMI.

O que começamos a ver é um movimento chamado “Curva V”. Isso significa que, com base nos primeiros indicadores, a economia vai se recuperar na mesma velocidade em que caiu.

Como crescer da crise

O grande problema é que esse fenômeno não é natural, ou seja, não é um padrão que vai necessariamente acontecer em outros lugares. Para se recuperar nessa velocidade, as empresas chinesas agiram especificamente em alguns pontos.

Observando as ações de empresários chineses e somando com as medidas tomadas pelas empresas brasileiras após a crise de 2008 é possível dizer como provocar a “Curva V” na grande maioria das empresas.

Como principal medida, é necessário se adaptar rapidamente e se fortalecer, por isso preparei uma mentoria online que ajuda empresas a se transformar agora e não depender de fatores externos para crescer. Se quiser saber como funciona é só clicar aqui.

Leia mais:

Como se adaptar em tempos de crise

Você ignora 97% do seu mercado

O que aprendemos de empresários chineses na crise

 

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: