Solidariedade on-line permanecerá depois da pandemia

Solidariedade on-line permanecerá depois da pandemia

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Centro Social Pe. Pedro Leonardi, na Restinga Velha, apresenta canais digitais para se adequar ao novo normal

 

A Covid-19 trouxe grandes desafios para o terceiro setor, um dos mais afetados no ano passado. Apesar das dificuldades, um levantamento da Stone, Fintech de Serviços Financeiro e de Pagamentos apontou um crescimento de 192% nas doações on-line durante a quarentena. Para se adequar ao novo normal, o Centro Social Pe. Pedro Leonardi, na Restinga Velha, reforçou a presença no digital para continuar atendendo crianças e adultos em situação de vulnerabilidade social.

 

Com o novo conceito, “Afastado do Centro, mas próximo de quem mais precisa e, agora ao alcance de todos”, a instituição localizada na zona sul de Porto Alegre está investindo em Redes Sociais (Instagram e Facebook) e em um novo portal. “Além do nosso espaço físico, agora estamos no mundo digital para seguirmos na nossa caminhada de ajudar quem precisa de nós: os mais vulneráveis”, afirma o diretor do Centro Social, Claudionir Ceron. Os canais digitais, além de servirem como prestação de contas à sociedade e à comunidade, também serão ferramenta de comunicação com os doadores.

 

Para facilitar essa conexão, o novo site (www.padrepedroleonardi.org.br) abrigará todas as formas de doações para a Instituição, que poderão ser feitas diretamente pelo portal. Também terão informações sobre doações através do Imposto de Renda. Segundo o diretor Ceron, muitas pessoas querem ajudar, mas ainda estão saindo pouco de suas casas por conta da pandemia.

 

Em 2020, mesmo com as atividades presenciais suspensas devido à pandemia do Coronavírus, o Centro Social Pe. Pedro Leonardi doou alimentos, produtos de higiene, kits de proteção, materiais educativos e roupas para os moradores da Restinga.  De março até o final de novembro, foram entregues 2.497 cestas básicas, mais de 12.100 refeições do Projeto Prato Alegre, 2 mil kits de higiene, 44,5 toneladas de alimentos (não perecíveis e hortifrutigranjeiros), 17 mil agasalhos (entre roupas, sapatos e cobertores), 2 mil máscaras, 300 capas de chuva, além de 971 kits de materiais pedagógicos para os educandos.

 

Mesmo com  chegada da vacina, Ceron lembra que as dificuldades ainda serão grandes nos próximos meses. E faz um apelo para que as pessoas não se desmobilizem. “A pandemia vai passar, mas não podemos deixar que a pandemia leve junto a solidariedade, o amor, a partilha e o respeito”, conclui Ceron.

 

 

 

Acesse as Redes Sociais

 

Instagram: @centrosocialpadrepedroleonardi

Facebook: centrosocialpadrepedroleonardi

 

Site: www.padrepedroleonardi.org.br

 

DOAÇÕES

Quem quiser e puder ajudar o Centro Social Pe. Pedro Leonardi pode entrar em contato com o telefone (51) 98410-5400 ou pelo e-mail contato@csppl.com.br. É possível, ainda, fazer transferência bancária através das contas abaixo:

 

+ AJUDA

Mitra da Arquidiocese de Porto Alegre (CNPJ: 92.858.000/0034-03)

 

BANRISUL

Agência: 0797

Conta: 06.001181.1-6

 

SICREDI

Agência: 0116

Conta: 42451-0

 

PIX

CHAVE DE ACESSO: 92858000003403 (CNPJ)

 

Conheça o CENTRO SOCIAL PE. PEDRO LEONARDI

 

Afastado do Centro, mas próximo de quem mais precisa. O Centro Social Padre Pedro Leonardi, localizado na Restinga Velha, em Porto Alegre, foi criado no dia 21 de abril de 2005. É uma instituição sem fins lucrativos, vocacionada a atender pessoas em situação de risco e vulnerabilidade social, garantindo o acesso à direitos básicos através da oferta de serviços e projetos, que trabalham o resgate da cidadania e dignidade, além de promover qualidade de vida. O Centro Social pertence à Paróquia Nossa Senhora Aparecida da Restinga – Mitra da Arquidiocese de Porto Alegre.

 

Dirigida pelo Padre Ceron, nossa Instituição mantém parcerias com a Fundação de Assistência Social e Cidadania de Porto Alegre, tendo 208 crianças e adolescentes atendidas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (06 a 17 anos) e também 03 Casas Lar que acolhem crianças e adolescentes entre zero e 17 anos temporariamente afastados de seus responsáveis, devido medida judicial. São situações que apresentam fragilidade e/ou rompimento de vínculos familiares. Em cada Casa é possível acolher até 08 crianças e adolescentes.

 

Nossos serviços direcionados às crianças e adolescentes trabalham o resgate da autoestima do usuário, seu pertencimento social e comunitário, a partir de atividades lúdico/pedagógicas e sócio assistenciais, de segunda a sexta, no contraturno escolar, em diferentes espaços da instituição. Para estes serviços dispomos de biblioteca, salas de atividades, auditório, quadra de esportes, pista de skate e refeitório.

 

Contamos também com a parceria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, onde ofertamos para o público em situação de rua e extrema vulnerabilidade o Projeto Prato Alegre. Este, é a descentralização do Restaurante Social, onde são servidos para nossos usuários 100 almoços por dia, além de atendimento e acompanhamento social e orientação de locais para busca de garantia de direitos.

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: