MILLER TEM NOME DE CERVEJA, SÓ PARA QUEM NÃO CONHECEU CHARLES | Por Carlos Josias

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Esta coluna é pra você, Que me fez sorrir, Que me fez chorar, Que me fez cantar, Que me fez feliz!

Andei lendo por ai que Bolanos teria chegado na Arena. Agora? Tem comentarista que vê mas não enxerga futebol. Não basta ver, tem que enxergar. Já fiz umas seis colunas falando de atuações brilhantes do Ébano em azul, preto e branco e em diversos jogos. A história da chegada nele no Grêmio, da fratura, do retorno corajoso no mesmo jogo, das insinuações criminosas – muito mais que a infração que o derrubou – por sujeitos levianos já foi contada. Miller se empenhou em recuperação meticulosa e se apresentou exuberante em incontáveis exibições. O gol que definiu o Penta, a maior alegria do Grêmio em mais de uma década foi uma película.

Pois Miller Bolanos tem dado ares de horizonte no clube. Contra o Juventude o time voltou a apresentar um futebol competitivo, rápido, envolvente, e liquidou cedo o jogo onde Michel teve uma participação importante também, desarmando, lançando e se apresentado para matar. Todo o time foi bem, mas cantar e decantar Bolanos não é pecado nem desprezo aos demais: é homenagear quem nunca deixou de nos retribuir com futebol a sua contratação, Quando da fratura teve quem elogiasse o faltoso dizendo que havia tirado a cerveja do jogo. Lamentável.

Além de brindar a violência o autor da frase demonstrou ausência de cultura no futebol. Miller é nome de quem trouxe o futebol para o Brasil. Miller agora traz a alegria que parecia perdida para o Tricolor.

Miller não me lembra cerveja, me lembra Charles. Charles Miller trouxe para o Brasil – de onde saiu, filho de brasileira e inglês, e foi aprender o futebol na Inglaterra, jogou lá – duas bolas, uma cartilha de regras e uma bomba de ar ao voltar. Jogou aqui, foi artilheiro e se aposentou para ser árbitro de futebol.

Miller joga bola, e tem nome de futebol. Contra o Juventude foi mais uma vez impecável. Nos devolveu a alegria. No Penta fez a torcida chorar, cantar e voltamos a ser felizes.

Saudações Tricolores!

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: