GALO AO MOLHO DE CHOCOLATE. OS ÚLTIMOS DIAS DE LUAN | Por Carlos Josias

GALO AO MOLHO DE CHOCOLATE. OS ÚLTIMOS DIAS DE LUAN | Por Carlos Josias

Renato está fazendo Fernandinho jogar muito e até Bressan rolou a bola com certa elegância. Que fenômeno é este ídolo que, ponderado, encara todas as competições com seriedade e alerta que nada está ganho pedindo cautela?

Em cinco minutos Pedro Rocha alterou a sintonia do canal de TV e convidou secadores a assistir o telecine. A Arena assistiu um chocolate no Galo ainda que ambos os times estivessem fardados com misto quente. Ganhou o Grêmio, que possui mais grupo e mais conjunto tático e técnico. Obra de um treinador que a cada jogo mostra que é muito mais do que dele muitos diziam seria – ou ser. Aqui não basta currículo. A cada jogo é necessário mostrar ao que se está propondo. É um time grande à altura do clube. O Misto quente tricolor jogou como se todos os titulares estivessem em campo. Com naturalidade, desenvoltura, entrega, aplicação e manteve o jogo, bonito, eficiente, diante de uma torcida confiante, alegre, festiva, e consciente de que estamos caminhando com convicção.

Fernandinho está jogando muito, desimporta o que pensavam dele, hoje a meu juízo foi o melhor em campo, mais uma vez. Não, claro que não, não é craque, ao contrário, está longe disto, e é bem limitado, mas tem sido muito mais do que útil. Tem sido, reconheçam, decisivo, em sequência de jogos. A propósito, não esqueço dele nos 5 x 0 mais importante dos últimos tempos. Só aceitem.

Paulo Victor, saiu bem do gol em todas bolas alçadas na área, jogou com os pés como se espera de um grande goleiro, e nada melhor para uma estreia de, com perfeição, defender um pênalti num momento importante da partida. Bem-vindo goleiro, estamos agora com um à altura da nossa grandeza no banco e até para ser titular se for necessário. Méritos para uma gestão para um clube que é de TODOS, que tem contratado com profissionalismo e age com respeito às tradições do clube.

Há um pequeno senão. Gostem ou não a Gestão Arena tem responsabilidade e solidariedade jurídica com o Grêmio. E neste quesito há muito que corrigir ou buscar correção. Isto há que ser entendido pelo executivo e pelo legislativo. Cacalo reclamou com propriedade, recentemente, sobre episódio ocorrido com ele no ponto. Há uma cultura equivocada no clube, e não acho que isto seja privilégio de erro do Grêmio, que quem se insurge contra isto ou aquilo esteja contra o exercício do Governo quer executivo quer legislativo. Transferir, pura e simplesmente, para a Gestão do Estádio e lavar as mãos é ignorância sobre as consequências que podem advir. Após jogo senti de perto este descuido que põe em risco a harmonia da convivência. Mas o time, ahhhh, dele Renato tem cuidado e muito bem – nada a reclamar.

Senti, por fim, um gosto amargo no desfecho. Tenho receio de estar vendo os últimos dias de Luan com nossa camisa. Faz parte, eu sei, mas não preciso ficar alegre por isto, ele vai deixar muita saudade, se for, vamos sentir muita falta. Mas, enfim, o Grêmio segue, se é inevitável, relaxar e gozar é o jeito. Saudações Tricolores!

banner-820x130-A

Related Posts

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: