Ação realiza testes de visão e doações de óculos para crianças e jovens da Restinga

Ação realiza testes de visão e doações de óculos para crianças e jovens da Restinga

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

“Optometria Legal” atendeu 45 educandos, entre seis e 17 anos, do Centro Social Pe. Pedro Leonardi

 

Diz o ditado que os olhos são a janela da nossa alma e que, atráves do olhar, transmitimos nossos sentimentos. Olhar o mundo como ele é, com o seu colorido e sua beleza, não é uma realidade para muitos moradores das periferias. Pensando em levar saúde visual para crianças e adolescentes do  Centro Social Pe. Pedro Leonardi (CSPPL), na Restinga Velha , extremo Sul de Porto Alegre, um grupo de voluntários realizou testes de visão, além de doar lentes e armações. A ação “Optometria Legal” atendeu 45 meninos e meninas, entre seis e 17 anos.

 

Eu percebi a necessidade destas crianças e adolescentes de enxergarem a vida mais colorida. Encontramos, aqui, educandos com baixa qualidade visual que não conseguem interepretar cores, por exemplo”, afirma Lisiane Oliveira da Silveira, técnica em Optometria e idealizadora da ação. Para o mutirão, ela reuniu colegas para as avaliações e empresas dispostas à doarem armações e lentes. A Optometria trabalha fora do globo ocular e foca no sentido da visão, corrigindo miopias, hipermetropias, astigmatismos, defeitos da visão. De acordo com Lisiane, resgatar a autoestima destes jovens é muito gratificante. “Após a avaliação, ouvir delas que o verde é verde e não mais um borrão, por exemplo, faz toda a diferença, ainda mais quando a gente sabe que para muitos ou é fazer um óculos ou ter comida na mesa”, conclui.

 

Muitos dos nossos educandos acabam desistindo das atividades e do colégio porque têm dificuldade de aprendizagem, grande parte provocada por alguma deficiência na visão. Por isso, essa ação voluntária significa muito para nossas crianças e as famílias delas, já que é a chance delas voltarem a sonhar, ter esperança, de ler e, acima de tudo, ver o mundo com um olhar diferente”, avalia Claudionir Ceron, diretor do Centro Social Pe. Pedro Leonardi. Os casos mais graves de baixa visão ou que necessitam de intervenção cirúrgica, como catarata, por exemplo, serão encaminhados pelo Centro Social para especialistas que também farão atendimentos gratuitos.

 

A Ação Optometria Legal deverá ganhar nova edição para atender adultos credenciados ao Restaurante Popular da instituição.

 

Acesse as Redes Sociais

Instagram: @centrosocialpadrepedroleonardi

Facebook: centrosocialpadrepedroleonardi

 

Site: www.padrepedroleonardi.org.br

 

DOAÇÕES

Quem quiser apoiar e viver a nossa causa, pode entrar em contato através do telefone (51) 98410-5400 ou pelo e-mail contato@csppl.org.br. É possível, ainda, fazer transferência bancária através das contas abaixo:

 

+ AJUDA

Mitra da Arquidiocese de Porto Alegre (CNPJ: 92.858.000/0034-03)

 

BANRISUL

Agência: 0797

Conta: 06.001181.1-6

 

SICREDI

Agência: 0116

Conta: 42451-0

 

PIX

CHAVE DE ACESSO: 92858000003403 (CNPJ)

 

Conheça o CENTRO SOCIAL PE. PEDRO LEONARDI

 

Afastado do Centro, mas próximo de quem mais precisa. O Centro Social Padre Pedro Leonardi, localizado na Restinga, em Porto Alegre, foi criado no dia 21 de abril de 2005. É uma instituição sem fins lucrativos, vocacionada a atender pessoas em situação de risco e vulnerabilidade social, garantindo o acesso à direitos básicos através da oferta de serviços e projetos, que trabalham o resgate da cidadania e dignidade, além de promover qualidade de vida. O Centro Social pertence à Paróquia Nossa Senhora Aparecida da Restinga – Mitra da Arquidiocese de Porto Alegre.

 

Dirigida pelo Padre Ceron, nossa Instituição mantém parcerias com a Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC) de Porto Alegre, tendo 208 crianças e adolescentes atendidas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (06 a 17 anos) e também 03 Casas Lar que acolhem crianças e adolescentes entre zero e dezessete anos temporariamente afastados de seus responsáveis, devido medida judicial. São situações que apresentam fragilidade e/ou rompimento de vínculos familiares. Em cada Casa é possível acolher até 08 crianças e adolescentes.

 

Nossos serviços direcionados às crianças e adolescentes trabalham o resgate da autoestima do usuário, seu pertencimento social e comunitário, a partir de atividades lúdico/pedagógicas e sócio assistenciais, de segunda a sexta, no contraturno escolar, em diferentes espaços da instituição. Para estes serviços, dispomos de biblioteca, salas de atividades, auditório, quadra de esportes, pista de skate e refeitório.

 

Contamos também com a parceria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS), onde ofertamos para o público em situação de rua e extrema vulnerabilidade e risco nutricional o Projeto Prato Alegre. Este, é a descentralização do Restaurante Social, onde são servidos para nossos usuários 100 almoços por dia, além de atendimento e acompanhamento social e orientação de locais para busca de garantia de direitos.

 

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: