Centro Social Pe. Pedro Leonardi possui distribuição de absorventes íntimos para meninas em situação de vulnerabilidade social

Centro Social Pe. Pedro Leonardi possui distribuição de absorventes íntimos para meninas em situação de vulnerabilidade social

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Pelo menos 60 meninas, moradoras da Restinga Velha, são acolhidas durante o período menstrual

 

O veto do Governo Federal à distribuição de absorventes íntimos para mulheres em situação de vulnerabilidade social, publicado no ultimo dia 07 de outubro, levantou um problema antigo enfrentado nas periferias: a pobreza menstrual. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), no Brasil, 25% das meninas entre 12 e 19 anos deixaram de ir à aula alguma vez por não ter absorventes. Ciente deste problema, o Centro Social Pe. Pedro Leonardi, na Restinga Velha (CSPPL), extremo Sul de Porto Alegre, possui um trabalho de distribuição gratuita de absorventes para adolescentes da instituição.

 

Nós sempre tivemos essa atenção com a dignidade das nossas meninas. Dar a elas esse cuidado é ajudar na autoestima e incentivar o amor à vida”, diz Claudionir Ceron, diretor do Centro Social Pe. Pedro Leonardi No local são distribuídos absorventes para uso diário e fluxo médio ou intenso. Cerca de 60 meninas, a partir dos 12 anos, são beneficiadas com a ação. “Estamos sempre de portas abertas para acolhê-las, todos os dias”, informa  Clarissa Fraga, Coordenadora de Projetos do CSPPL

 

Segundo a Unicef, a pobreza menstrual é a situação vivenciada por meninas e mulheres devido à falta de acesso a recursos, infraestrutura e conhecimento para que tenham plena capacidade de cuidar da sua menstruação. “Mesmo com essa ajuda que damos, ainda temos meninas que a mãe não deixa elas saírem de casa quando estão menstruadas. Muitas não têm dinheiro para comprar leite, imagina um absorvente”, completa Clarissa. Com isso, as jovens se ausentam da escolar, atividades extra-curriculares e do convivio em sociedade. “Precisamos entender que saúde pública é um direito básico à vida”, afirma padre Ceron.

 

Acesse as Redes Sociais

Instagram: @centrosocialpadrepedroleonardi

Facebook: centrosocialpadrepedroleonardi

 Site: www.padrepedroleonardi.org.br

 

DOAÇÕES

Quem quiser apoiar e viver a nossa causa, pode entrar em contato através do telefone (51) 98410-5400 ou pelo e-mail contato@csppl.org.br. É possível, ainda, fazer transferência bancária através das contas abaixo:

 

+ AJUDA

Mitra da Arquidiocese de Porto Alegre (CNPJ: 92.858.000/0034-03)

 

BANRISUL

Agência: 0797

Conta: 06.001181.1-6

 

SICREDI

Agência: 0116

Conta: 42451-0

 

PIX

CHAVE DE ACESSO: 92858000003403 (CNPJ)

 

Conheça o CENTRO SOCIAL PE. PEDRO LEONARDI

 

Afastado do Centro, mas próximo de quem mais precisa. O Centro Social Padre Pedro Leonardi, localizado na Restinga, em Porto Alegre, foi criado no dia 21 de abril de 2005. É uma instituição sem fins lucrativos, vocacionada a atender pessoas em situação de risco e vulnerabilidade social, garantindo o acesso à direitos básicos através da oferta de serviços e projetos, que trabalham o resgate da cidadania e dignidade, além de promover qualidade de vida. O Centro Social pertence à Paróquia Nossa Senhora Aparecida da Restinga – Mitra da Arquidiocese de Porto Alegre.

 

Dirigida pelo Padre Ceron, nossa Instituição mantém parcerias com a Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC) de Porto Alegre, tendo 208 crianças e adolescentes atendidas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (06 a 17 anos) e também 03 Casas Lar que acolhem crianças e adolescentes entre zero e dezessete anos temporariamente afastados de seus responsáveis, devido medida judicial. São situações que apresentam fragilidade e/ou rompimento de vínculos familiares. Em cada Casa é possível acolher até 08 crianças e adolescentes.

 

Nossos serviços direcionados às crianças e adolescentes trabalham o resgate da autoestima do usuário, seu pertencimento social e comunitário, a partir de atividades lúdico/pedagógicas e sócio assistenciais, de segunda a sexta, no contraturno escolar, em diferentes espaços da instituição. Para estes serviços, dispomos de biblioteca, salas de atividades, auditório, quadra de esportes, pista de skate e refeitório.

 

Contamos também com a parceria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS), onde ofertamos para o público em situação de rua e extrema vulnerabilidade e risco nutricional o Projeto Prato Alegre. Este, é a descentralização do Restaurante Social, onde são servidos para nossos usuários 100 almoços por dia, além de atendimento e acompanhamento social e orientação de locais para busca de garantia de direitos.

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: