Vinhos que ouvem Bossa Nova: Vinícola da Serra Gaúcha afirma que música influencia na qualidade do vinho 

Vinhos que ouvem Bossa Nova: Vinícola da Serra Gaúcha afirma que música influencia na qualidade do vinho 

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Ondas sonoras ajudam a melhorar a maturação do vinho nas barricas e ainda influenciam na experiência de degustação

Luiz Argenta Vinhos Finos, localizada na região dos Altos Montes da Serra Gaúcha, acrescenta um elemento especial na maturação dos vinhos enquanto descansam nas barricas: a música. A trilha sonora que acompanha o amadurecimento das bebidas é embalada pela Bossa Nova e possui músicos favoritos como Tom Jobim.

A vinícola afirma que a vibração e a frequência da música são capazes alterar a molécula do vinho, melhorando sua qualidade. “Com o som na cave, há a circulação de ondas sonoras pelos poros das barricas e das roscas, os quais também passam o oxigênio que faz a micro-oxigenação. Essas ondas sonoras, de forma bem delicada, fazem com que haja uma leve movimentação do vinho na barrica, fazendo com que resulte uma mais homogênea maturação estagiando na barrica”, explica o Enólogo da empesa, Rudinei Pauletti.

A escolha pelo gênero musical é uma iniciativa da vinícola que busca valorizar a cultura brasileira, mas que também se baseia no efeito causado à bebida. “A música deve ser lenta, com uma sonoridade elegante, alegre, não tão exagerada. A escolha por bossa nova é para valorizar a música nacional, além de ser uma excelente música para ouvir, principalmente degustando bons vinhos”, esclarece.

Além da música auxiliar na maturação do produto, o Enólogo também afirma que a reprodução musical é aliada a uma qualificada experiência de degustação dos produtos. “Vários turistas fazem degustação na cave e é comprovado que degustar um vinho ao som de uma música agradável, melhora a percepção e gustativa e olfativa do produto”, aponta o profissional.

Esta influência mencionada por Pauletti foi comprovada em um estudo do professor de Psicologia Experimental da Universidade de Oxford, Charles Spence, que conclui que as pessoas podem obter 15% mais de satisfação com seus vinhos se beberem e escutarem simultaneamente o tipo de música adequado.

Quem quiser conhecer e provar os vinhos que escutam música, pode agendar a tour com degustação no site da vinícola http://www.luizargenta.com.br. Durante a visita é possível admirar a beleza dos vinhedos e conhecer melhor o processo de elaboração dos rótulos da vinícola.

 

Região dos Altos Montes – Localizada na Serra Gaúcha, entre os municípios de Flores da Cunha e Nova Pádua, a Região dos Altos Montes é responsável pela maior produção de uvas e vinhos do país, chegando 80 milhões de quilos de uva e 45 milhões de litros de vinho numa só safra. Desde 2002, a rede vitivinicultora e o enoturismo local são fortalecidos pela Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes (Apromontes), composta por doze vinícolas: Boscato Vinhos Finos, Casa Venturini Vinhos & Espumantes, Cave de Angelina Vinhos & Vinhedos, Fante Bebidas, Luiz Argenta Vinhos Finos, Terrasul Vinhos Finos, Valdemiz Vinhos Finos, Vinhos Fabian, Vinhos Viapiana, Vinícola Família Bebber, Vinícola Mioranza e Vinícola Panizzon. Mais informações podem ser obtidas em www.vinhosdosaltosmontes.com.br.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: