Espetáculo gratuito para crianças e adultos mescla dança, teatro e formas animadas para representar o maior bioma brasileiro

Espetáculo gratuito para crianças e adultos mescla dança, teatro e formas animadas para representar o maior bioma brasileiro

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp
A mais nova produção do Coletivo Projeto Gompa, Amazônia – um olhar sobre a floresta reúne dança, teatro e formas animadas para contar a história de animais que perdem seus ambientes naturais em função da destruição da natureza. Com direção de Camila Bauer, a montagem para crianças e adultos terá estreia na capital gaúcha no dia 27 de março, domingo, às 17h, no Teatro do Centro-Histórico Santa Casa (Av. Independência, 75 – Independência), com entrada franca e senhas distribuídas a partir das 16h.
Financiado pelo FAC RS – Fundo de Apoio à Cultura, o projeto também oferece oficinas direcionadas a escolas públicas e vai ter apresentações gratuitas em outras três cidades da região metropolitana de Porto Alegre e do Vale dos Sinos: Canoas (25/03, às 14h, no SESC Canoas), Gravataí (05/04, às 15h, no SESC Gravataí) e São Leopoldo (06/04, às 15h, no Teatro Municipal de São Leopoldo). Haverá ainda um bate-papo com a equipe no término de cada sessão, além de doação de sementes de vegetação nativa do Rio Grande do Sul para o público.
O ESPETÁCULO: 

A peça propõe uma reflexão sobre as consequências do desmatamento e da poluição por meio de luzes, sons, encantamentos, bonecos e objetos que se transformam constantemente e são manipulados pelo elenco, formado por Fabiane Severo, Guilherme Ferrêra e Henrique Gonçalves. Com direção de movimento de Carlota Albuquerque, a montagem conta com forte apelo visual e não tem diálogos. Em cena, uma diversidade de texturas, com a mescla de objetos infláveis, marionetes e materiais criados por Élcio Rossini, que assina a cenografia e os objetos cênicos. Um mosaico que possibilita diferentes moldes no espaço, construindo um espetáculo plasticamente desafiador.

Foi muito instigante olhar com atenção para a floresta e pensar as sensações (e preocupações) que temos em relação ao desmatamento. Foi um enorme desafio pra nós do Projeto Gompa criar um espetáculo todo a partir de elementos não-verbais, usando imagens, objetos, sons, luzes e movimentos para recriar essas sensações no palco e nos corpos dos artistas – explica a diretora Camila Bauer.

A trama mostra a saga dos heróis, os bichos, questionando também como que cada um de nós pode colaborar para a preservação e restauro dos ecossistemas. A produção possui grande ênfase nas sonoridades da mata, evocando a potência da Amazônia brasileira e tem a cena sonora composta por Álvaro Rosa Costa. Na equipe, há ainda outros nomes de peso da cena artística, como Ricardo Vivian, responsável pela iluminação, e Letícia Vieira, da Primeira Fila Produções.

 

 SERVIÇO:
> 25/03, sexta-feira, às 14h, Teatro do SESC Canoas (Av. Guilherme Schell, 5340 – Centro, Canoas): atividade gratuita para o público em geral e para a rede pública de ensino. Agendamento de grupos pelo e-mail: agendamentocanoas@sesc-rs.com.br

> 27/03, domingo, às 17h, no Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa (Av. Independência, 75 – Porto Alegre): gratuito com senhas disponíveis a partir das 16h.
> 05/04, segunda-feira, às 15h, no Teatro do SESC Gravataí (Rua Anápio Gomes, 1241 – Centro, Gravataí): atividade gratuita para o público em geral e para a rede pública de ensino. Agendamento de grupos pelo e-mail: cultura-gravatai@sesc-rs.com.br ou pelo telefone (51) 3497.6263.

> 06/04, terça-feira, às 15h, no Teatro Municipal de São Leopoldo (Rua Osvaldo Aranha, 934 – Centro, São Leopoldo): atividade gratuita para o público em geral e para a rede pública de ensino. Outras informações pelo e-mail: teatrosaoleopoldo@gmail.com

AMAZÔNIA – UM OLHAR SOBRE A FLORESTA

– Dirigida por Camila Bauer, a montagem terá sessões gratuitas em Canoas, Porto Alegre, Gravataí e São Leopoldo.

Classificação etária: livre

Duração do espetáculo: 40min

Duração do bate-papo: 20min

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: