NETO FAGUNDES CELEBRA 40 ANOS DE CARREIRA NO PALCO DO THEATRO SÃO PEDRO

NETO FAGUNDES CELEBRA 40 ANOS DE CARREIRA NO PALCO DO THEATRO SÃO PEDRO

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

O show será uma grande comemoração e abrange desde antes das participações e premiações em festivais da família Fagundes até homenagens e misturas de ritmos. A apresentação ocorre no dia 07 de maio, às 21h

 

A escolha da data não é por acaso: Euclides Fagundes Neto, mais conhecido como Neto Fagundes, comemora 40 anos de carreira, no palco do Theatro São Pedrodia 07 de maioàs 21h, na data que antecede o dia das mães. Nada mais natural. Embora não carregue o sobrenome materno, Villaverde, por ter herdado o mesmo nome do avô, Neto presta sua homenagem também a matriarca da família. “Meu primo Álvaro Villaverde fará a cenografia do show e em um misto de candelabro e raiz de árvore minha mãe e sua importância também estarão representadas na parte central do palco”, conta Neto. O cenário será feito a partir de objeto dobras de papel e será um dos pontos altos do show. À medida que o show avança no tempo, o cenário ganhará marcações e novas características a cada década de história. Álvaro Villaverde buscou inspiração também nos rios Inhanduí e Ibirapuitã, dois símbolos do berço da família Fagundes.

A luz ficará a cargo de Maurício Moura, já o som será operado por Celito Borges e a Produção Executiva será de Lu Bitello. A Direção Musical é de Paulinho Fagundes, que também integra a banda que acompanhará Neto.

Neto Fagundes é pioneiro em levar música gaúcha ao teatro, fazer fusões com samba, rock, pop e é um dos principais responsáveis por oxigenar a própria cultura gaúcha. “Essa comemoração de 40 anos de carreira do Neto Fagundes simboliza o fortalecimento nativista regional do Rio Grande do Sul”, comemora Ernesto Fagundes, irmão e também Diretor de Produção do espetáculo.

Acompanhado de uma banda poderosa composta por Paulinho Fagundes (violão e guitarra), Miguel Tejera (baixo acústico e elétrico), Rafa Marques (bateria), Luiz Mauro Filho (piano), Matheus Kleber (acordeon) e Tuti Rodrigues (percussão), Neto irá percorrer suas quatro décadas de história ao longo de pouco mais de 90 minutos. Entre os ritmos, a mistura de referências, homenagens, tradicionalismo e a irreverência do cantor e compositor gaúcho.

O show será uma celebração, desde o início, antes mesmo dos festivais, quando formava o grupo Inhanduy, com o pai, Bagre Fagundes, e o irmão, Ernesto Fagundes. E para dar início ao repertório, Presídio Prezado, de Aldo Justo, também primo de Neto. Com esta canção Neto participou do FAC (Festival Alegretense da Canção). Ainda estão confirmadas as milongas que se misturam com samba, Tum Tum Tum, de Bebeto Alves, A Hora do Mate (Neto Fagundes), Beirando o Rio (Giba Giba e Celso Ferreira) e Brasilhana (Robson Barenho L / Talo Preyra). Entre os chamamés, ritmo com origem argentina e que marca a trajetória de Neto, estarão Chamamecero (Mauro Moraes) e Louco por Chamamé (Mauro Ferreira e Luiz Bastos).

 

Ainda terá espaço para as composições, em que Neto apresenta o regionalismo brasileiro em O Teu E O Meu (Neto Fagundes e Bebê Kramer) e Tá Feito o Forró, essa última em homenagem a todos os sanfoneiros do Brasil, em especial a Luiz Gonzaga. No vanerão, em mais uma junção entre samba e música regional gaúcha, estarão Baita Baile e Tô no Vanerão, ambas composições de Neto. Em Guri, de João e Julio Machado, Neto relembra com saudade seu amigo César Passarinho.

Com O Sorriso Dela, composição de Neto e Paulinho Fagundes, é mais uma homenagem à mãe, Marlene Villaverde Fagundes. Já do cancioneiro regional brasileiro, Neto interpreta Lamento Sertanejo, de Gilberto Gil e Dominguinhos. Origens (Nico Fagundes e Bagre Fagundes), tema do Programa Galpão Crioulo, ganha nova roupagem. O Canto Alegretense (Nico Fagundes e Bagre Fagundes) será executado de forma original em um resgate da história e memórias. Regional Brasileiro, autoria de Neto, com linguagem pop demonstrará a versatilidade sempre presente ao longo dos anos.

 

Neto Fagundes

A voz e a imagem do gaúcho moderno são as marcas de Neto Fagundes no palco, em frente às câmeras, no rádio, em peças publicitárias e eventos. O cantor Neto Fagundes contou desde sempre com o estímulo do pai, Bagre Fagundes, e do avô, Euclides Fagundes, por quem foi intitulado “o cantor da família”. A sala da casa do avô foi o primeiro palco e a plateia eram a família e os convidados. O contato com a diversidade cultural da fronteira e a experiência adquirida nos festivais nativistas tornaram Neto Fagundes um dos principais cantores da música gaúcha acumulando prêmios, muitos deles de melhor intérprete dos principais festivais do Estado. Iniciou a carreira de cantor ao lado do pai e do irmão Ernesto Fagundes no grupo Inhanduy nas primeiras apresentações e gravações de músicas como o Canto Alegretense e Origens, composições de Nico e Bagre Fagundes. Em Porto Alegre, formou dupla com Renato Borghetti no começo dos anos 80, auge do movimento nativista. Neto Fagundes e Borghettinho foram aprimorando o contato com o público em apresentações nos bares da capital. O primeiro registro solo foi o LP Gauchesco e Brasileiro, lançado em 1991, relançado em CD dez anos depois. Em 1994, Neto lançou dois álbuns: Som do Sul Neto Fagundes, com composições próprias e canções premiadas em festivais. Em 1997, lançou o CD Regional Brasileiro e em 1999 o CD Metendo Chamamé, conquistando todos os troféus do Prêmio Açorianos a que foi indicado: melhor cantor, melhor disco regional e melhor espetáculo. Em 2001, Neto Fagundes lança Festa em Porto Alegre, álbum com canções de um dos principais compositores da música regional gaúcha, Elton Saldanha. Em 2000, Neto Fagundes assumiu a apresentação do Programa Galpão Crioulo, da RBS TV, substituindo o tio, Nico Fagundes, que enfrentava problemas de saúde. Nico retornou em 2004, mas a presença de Neto Fagundes já estava garantida pelo sucesso com o público. O programa que tem 35 anos na RBS TV passou a ter dois apresentadores: Nico e Neto Fagundes. Em 2012 recebeu o Troféu Açorianos de Música na categoria Melhor Cantor Regionalista pelo CD O pago em cada canção. Em 2014 lançou com Os Fagundes o DVD gravado ao vivo no Auditório Araújo Vianna. Em 2016 lançou o livro “Causos do Nêgo Véio” que foi o mais vendido na Feira do Livro em Porto Alegre. Em 2016 foi um dos protagonistas da série de TV Tá no Sangue com Os Fagundes. Em 2017/2018 lançou o CD Galpão Sagrado. Em janeiro de 2018 comandou o Verão Gaúcho com Os Fagundes na Praia de Atlântida. Em fevereiro de 2018 abriu o Planeta Atlântida, maior festival de música da América Latina. Em março de 2018 começou a assinar a coluna Paixão Colorada no Jornal Diário Gaúcho. Em 2019 percorre o Rio Grande com apresentações d’Os Fagundes e grava o um clipe em Los Angeles com Pablo Chasseraux e Renê Goya. Em 2020 comemorou 20 anos na apresentação do Galpão Crioulo RBS TV. Na Rádio Atlântida FM, Neto Fagundes participa como “estrela móvel” no programa Pretinho Básico, sucesso de audiência do Sul do Brasil com os causos do nêgo véio.

Duração: 1h30
Classificação: Livre

 

SERVIÇO:
NETO FAGUNDES CELEBRA 40 ANOS DE CARREIRA NO PALCO DO THEATRO SÃO PEDRO
Dia 07 de maio

Sábado, 21h

Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro, s/n° Centro Histórico – Porto Alegre – RS)

Ingressos à venda – de R$ 20 a R$ 80

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: