O que está a acontecer com as esquerdas?

Ao que se observa, as eleições dos últimos tempos vem se encarregando de desmistificar as teses, de que as esquerdas não mais sairiam do poder.

Paraguai, mandou mais cedo para casa o bispo. Toda a gritaria dos aliados do mesmo, nada mais serviram do que jogo de sena, pois, por incrível que possa parecer, lá as regras são constitucionais e foram estritamente obedecidas.

Argentina: depois de anos de gastos e irresponsabilidades governamentais, civilizadamente, os eleitores mandaram para casa o candidato do governo e colocaram no poder um homem de visão mais liberal. Em poucos atos do novo governante, já se percebe que nos próximos anos as relações econômicas entre o Brasil e a Argentina, serão mais objetivas e menos demagógicas.

Venezuela: depois de anos e anos de gastanças e engodos de tirar dos ricos para dar aos pobres, pregações de revoluções etc. etc., as manobras de perpetuação e protagonismos no comando de uma das nações mais ricas da América do Sul, a população determinou uma derrota acachapante ao bolivarianismo. É evidente que o presidente ainda vai tentar manobras e mais manobras para retardar o óbvio, a perda do controle dos rumos da nação.

O resumo da ópera quando se acabam as reservas e as manobras para manter acomodada a população, não há socialismos que resistam, pois, gastar e dar direitos sem obrigações é produto de validade curta e termina em miséria.

Deixei por último a estrondosa derrota que as esquerdas levaram nas eleições presidenciais portuguesas do dia 24 do corrente mês. Tem um sabor de revanche, pois, nas eleições para câmara legislativa, o centro-direita, ganhou. Ou seja, o governo do primeiro ministro, ganhou. Por manobra, para variar, do partido socialista e afins, como o PSD e o CDS não obtiveram a maioria dos assentos na câmara, uma manobra democrática, fez com que o primeiro ministro seja do partido socialista.

Enfim, é o jogo democrático. Assim, o povo, de forma estrondosa, relegou o partido socialista e seus afins, em especial o pcp, à lata dos rejeitos. Escolheu para presidente o candidato do PSD. Por linhas tortas, o recado foi direto. Senhores Socialistas e camaradas, vocês destruíram a economia do país, o povo reconheceu que apesar de amargas as medidas para sanear a situação o governo dito de direita deveria continuar, os Senhores aliaram-se aos seus afetos para nos causar mais desgraças, pois, só sabem distribuir com o chapéu alheio.

E por aqui, será que é diferente do resto do mundo para se andar na contramão da história?

Related Posts

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: