O momento brasileiro e o desafio dos empresários

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Como empresário e consultor, tenho acompanhado com muita atenção os diversos prognósticos de economistas, da equipe econômica do governo e de vários outros agentes e quero aqui apresentar minha visão e as ações possíveis do ponto de vista empresarial. Minha análise não contém qualquer ingrediente voltada a questões políticos partidárias, é objetiva.

Minha sensação é a de que o pior passou. Isso não significa que está tudo resolvido, muito antes pelo contrário. Acredito piamente que as coisas vão começar a melhorar lenta e gradualmente. Se tivesse que apostar em um aspecto temporal, acredito que no segundo semestre de 2016 já teremos um pouco mais de estabilidade econômica, com consequências diretas em câmbio, taxa de juros e nível de emprego. Não acredito em crescimento, mas acredito que o PIB se estabiliza. Indo adiante, o ano de 2017 já deve marcar uma retomada do crescimento do país, ainda abaixo da nossa necessidade mas trazendo números positivos de volta. De 2018 em diante, vamos viver anos de grande prosperidade.

Por que faço essas análises? Porque tenho visto os empresários extremamente pessimistas, acreditando que esse momento não vai passar, que o Brasil não tem futuro e que não vale a pena investir. Minha visão é muito pragmática: se o pior passou, esse é o melhor momento para investir, porque crises oferecem grandes oportunidades de alavancar as empresas, seja em fusões e aquisições, em melhorias do parque industrial, em abertura de novas unidades, em recrutar talentos porque podemos fazer isso com custos muito inferiores ao que teríamos se o momento fosse de euforia dos agentes econômicos.

Quem conseguiu resistir a todas as adversidades que 2015 e 2016 nos colocaram, conseguiu manter sua empresa aberta sem grande descapitalização, fazendo ajustes de custos e buscando uma melhor eficiência operacional, tem todos os ingredientes para viver um período em que poderemos ter novamente em nossos balanços números positivos e um adequado retorno do capital investido.

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: