O REI DE COPAS E A ROTINA DE SER O PRIMEIRO DO RANKING CBF | Por Carlos Josias

A CBF divulgou seu tradicional ranking dos melhores do Brasil.
O Grêmio está em 1o. Novidade ? Não, rotina.
Entra ano e sai ano e o Grêmio, já faz décadas, ou lidera ou fica muito próximo do topo de 1o do Ranking – do País do Futebol – CBF – e a posição é referência no futebol mundial, afinal somos o país cuja seleção é, coincidentemente, PENTA.

Em 2003 houve a unificação dos títulos e havia possibilidade de cair na tabela, critério mudado mas ….o Grêmio que já liderava há longo tempo – fruto de uma história que começava lá na Taça Brasil dos anos 60 e se consolidou numa campanha magnífica nos 80 e 90 – não saiu do lugar.

Consta nos registros:

“Santos de Pelé ou Palmeiras de Ademir da Guia? Nenhum dos dois. Foi o Grêmio, que disputou 13 das 14 edições antigas e somou 710 pontos! Por sinal, o clube gaúcho se torna, também, o time com mais participações, com 51 edições”.

Consta ainda:

“1º) Grêmio – 2.869 pontos (710 a mais). Permaneceu na liderança
2º) Palmeiras – 2.593 pontos (581 a mais). Ganhou 5 posições
3º) Cruzeiro – 2.509 pontos (559 a mais). Ganhou 6 posições
4º) Atlético-MG – 2.475 pontos (443 a mais). Ganhou 2 posições
5º) Santos – 2.466 pontos (637 a mais). Ganhou 5 posições
6º) Vasco – 2.397 pontos (311 a mais). Perdeu 3 colocações
7º) Corinthians – 2.361 pontos (224 a mais). Perdeu 5 colocações
8º) Flamengo – 2.341 pontos (255 a mais). Perdeu 5 colocações
9º) Internacional – 2.283 pontos (287 a mais). Perdeu 1 colocação” .

Assim, em 2003, quando da grande alteração nos critérios, o registro foi de que o Grêmio = Permaneceu na liderança.

Os critérios vieram a ser trocados mais duas vezes, mas o Grêmio se manteve, até que numa terceira troca o Grêmio passou de 1o para 4o em 2012 e o Palmeiras passou a liderar, Grêmio em 4, logo a seguir, 2015 e entrou o Cruzeiro no Topo. 2016 ficou o Corinthians face resultados de 2015, Grêmio em 2o … E em 2017, como se sabe, o Grêmio voltou mais uma vez ao pódio, ao lugar que se habituou.

Critérios se alteram e o Grêmio mantém a Rotina.

Confira esta edição de 2003 em:

http://blogs.diariodepernambuco.com.br/esportes/2010/12/14/novo-ranking-da-cbf-1959-2010/

O Copeiro mesmo longe 15 anos de títulos nacionais teve estoque e gordura pelas campanhas das décadas de 80 e 90 para segurar a liderança sair e, agora, retornar. O Copeiro merece o apelido de tal, virou o Rei de Copas.

Durante anos ouvimos: de que adianta liderar o ranking se não ganha títulos … assopraram velinhas, dançaram valsa, mas o Copeiro voltou, e a liderança nacional foi, de novo, pintada de azul, preto e branco.

Pois é…quem faz a história está nos registros.

Saudações Tricolores

josias-meio-texto-14-12

Related Posts

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: