AMO MINHA SOGRA | Por Zurba Fagundes

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Gentarada, cheguei à conclusão que o mundo é cruel! E nóis semo uns baita azarado… senão, vejamos: qual a pior coisa que existe, depois de uma martelada no dedo ou aturar o Celso Roth no teu time? Sogra, é claro. Tchê, a gente faz tudo o que é possível prá manter uma certa convivência amigável com a jararaca, a gente se esforça prá agradar a canina, a gente até deixa ela comer um churrasco na nossa casa de vez em quando (muito de vez em quando), e o que acontece? Ela nunca tá satisfeita! E mais: além de mau humorada, a veia tá sempre falando mal da gente, não tem jeito…

Não se iludam, sogra trata a gente bem só no início, justamente prá conhecer nossos pontos fracos e, depois disso, ela parte pro ataque. Enquanto tu tiver casado, ela não vai dar descanso. Sogra é uma espécie de cadeira sem o assento, é só encosto! É como se tu, quando casar, fosse comprar alguma coisa numa loja e vê aquelas promoções: Compre 1 e leve 2! Tu casa com a patroa e leva a sogra de brinde. É isso que acontece.

Não sei se vocês sabem mas, na Rússia, todas as sogras tem o mesmo nome: Storva! Depois que morrem: Storvava… a cousa não é fácil.

Conheço gente que casou e se separou em seguida, porque não aguentou a pressão. E não tem jeito de agradar a criatura. Se tu dá um presente qualquer, ela vai na loja trocar. Se tu cumprimenta pelo aniversário, ela vai dizer que tu não te lembrou, e foi a filha dela quem falou. Se tu elogia a comida, ela diz que tu nem comeu muito, e tá só tentando puxar o saco dela. Se tu falar que hoje ela tá bem disposta, ela fica uns 30 minutos te falando de cada remédio que toma, e de cada doença que tem. Acho que é por isso que todo sogro tem aquela cara de sofredor, aquela cara de desânimo e uma esperança eterna de que ganhe na Megasena, prá poder sumir do mapa, e virar um ermitão em alguma caverna da África central.

Nunca conheci uma sogra saudável. Elas sempre tem TODAS as doenças conhecidas, e algumas desconhecidas, que elas adoram contar pros outros, só prá se exibir.

Na década de 90 conheci uma sogra viúva que resolveu se casar de novo, e queria tudo igual ao seu primeiro casamento: festa, igreja, convidados, etc. Daí a véia entrou numa farmácia e foi conversar com o atendente…

– Meu filho, tu tem Melhoral?

– Sim, vovó, temos…

– E tu tem Dramin, Colargol, Xilocaína, Aerolin, Viagra e Pó Pelotense?

– Temos, vovó, e mais um monte de outros remédios!

– Tem também Lacto-purga, esparadrapo, Plasil e Leite de Magnésia?

– Vovó, nós temos tudo aqui na farmácia! Mas me diga uma coisa: a senhora vai querer comprar tudo isso?

Aí responde a velhota…

– Não, meu filho! É que vou me casar novamente, e to procurando um lugar prá deixar minha lista de presentes!!!!

Animal, se tu é homem e ainda não te convenceu, vou te dar um último e assustador argumento: por mais que tu procure a parceira ideal, aquela mulher cheia de virtudes, linda, compreensível, bem humorada, cheirosinha, alegre e feliz… esquece, não vai achar!

Depois que tu casar, ela vai mudar dia a dia, vai se transformando, se metamorfoseando (como uma borboleta), até se tornar também numa sogra! E tu, coitado, que teve tanto cuidado em escolher, vai te dar conta que ninguém escapa disso. E deste dia em diante, tu vai passar a rezar desesperadamente, prá ganhar na Megasena…

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: