Associação dos Amigos do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas lança projeto AHMI Baby Box, que visa beneficiar mães e bebês carentes com kit de itens essenciais

Associação dos Amigos do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas lança projeto AHMI Baby Box, que visa beneficiar mães e bebês carentes com kit de itens essenciais

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

A ação foi desenvolvida para que as crianças nascidas no hospital, em situação de extrema vulnerabilidade, tenham a oportunidade de um começo de vida com equidade

 

Os primeiros três meses de vida de um bebê são muito importantes para o seu desenvolvimento e essa também é a fase em que é preciso proporcionar uma noite de sono segura em que o bebê se sinta acolhido em seu próprio berço. Inspirado em um projeto europeu, a Associação dos Amigos do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas criou a AHMI Baby Box, com o objetivo de beneficiar 60 mães e bebês carentes por mês com uma caixa maternidade que contém enxoval para o bebê, kit higiene para o bebê, kit higiene para a mamãe e acompanha uma cesta básica.

 

A caixa tem um colchão na base para se transformar no primeiro berço do bebê. Este modelo é inspirado no kit maternidade entregue pelo governo da Finlândia, criado em 1938, para combater as altas taxas de mortalidade nos primeiros meses de vida. Pesquisas relatam que a iniciativa ajudou o país a alcançar uma das mais baixas taxas de mortalidade infantil do mundo.

 

Neste mês de agosto, a AHMI dará início ao seu projeto piloto AHMI Baby Box, beneficiando as primeiras 60 mães e bebês dentro do projeto De 0 a 3. A ação foi desenvolvida para que as crianças nascidas no hospital, em situação de extrema vulnerabilidade, tenham a oportunidade de um começo de vida com equidade, pois sabemos que o desenvolvimento da criança está diretamente ligado às suas primeiras experiências. Assim como no país de origem da ideia, a Associação quer estabelecer a iniciativa no Brasil permanentemente. Para esta primeira doação, a AHMI conseguiu arrecadar o valor suficiente para compor as 30 caixas somente com doações de pessoas físicas.

 

O programa de 0 a 3 partiu da identificação de uma necessidade muito grande da população. Segundo a presidente da AHMI, Deise Maria Ramos Cunha, com a pandemia Porto Alegre sofreu com um crescimento na vulnerabilidade social. “É um projeto ambicioso, mas extremamente importante. A ideia é garantir o mínimo para a sobrevivência desses bebês que estão nascendo em nossa maternidade”, enfatiza.

 

Para dar continuidade ao projeto a Associação dos Amigos do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas busca apoio através de patrocínios, da contratação da mensalidade no Clube De 0 a 3 e de doações esporádicas da comunidade. Para doar, entre em contato através do site www.ahmi.org.br, pelo e-mail contato@ahmi.com.br ou no telefone 51 99620 7080.

 

Sobre o projeto De 0 a 3

 

O projeto De 0 a 3 surgiu com o propósito de impactar a vida das famílias beneficiadas e oferecer segurança e acolhimento aos bebês desde o nascimento, e prevê três meses de atendimento com os itens básicos. Serão fornecidos na alta hospitalar uma AHMI Baby Box com enxoval para o bebê, Kit higiene para o bebê, kit higiene para a mamãe e uma cesta básica. No segundo e terceiro mês de vida do bebê o projeto fornecerá kit higiene para o bebê e uma cesta básica, totalizando 43 produtos para higiene, 39 produtos no enxoval e 48 produtos de cesta básica.

 

Sobre a AHMI:

 

A Associação dos Amigos do Hospital Materno InfantilPresidente Vargas (AHMI) é uma entidade jurídica de direito privado, sem vínculo político, partidário ou fins lucrativos, totalmente voltada ao voluntariado. Fundada em 2006, é formada por pessoas que têm em comum o carinho pelo hospital e a atenção aos pacientes que o utilizam. A AHMI busca ajudar na manutenção dos serviços de saúde prestados às crianças, adolescentes e mulheres do município de Porto Alegre, da região metropolitana e de outras cidades do Rio Grande do Sul.

 

Sobre o comitê da AHMI:

 

Deise Maria Ramos Cunha é presidente da AHMI desde 2018, mas atua na iniciativa desde 2012 como voluntária. É socióloga, professora de ensino médio e superior e foi servidora municipal por36 anos, está aposentada desde 2018. Possui MBA em Gestão Empresarial com foco em Gestão de Pessoas, é também especialista em metodologia do ensino superior,  especialista em metodologias ativas e mediadora de conflitos na Defensoria Pública.

 

Eduarda Perez Duarte é executiva da AHMI. Formada em administração de empresas, trabalhou nos últimos oito anos na área de RH em empresas privadas de Porto Alegre.

 

Flavia Alvarez é a mais nova integrante da AHMI. A administradora de empresas e pós–graduada em marketing se apaixonou pelo projeto AHMI Baby Box, acreditando no potencial de transformação que ele possui. Ela leva consigo a frase “mudando o começo de uma história, mudamos a história toda”, referindo-se aos primeiros 1.000 dias de vida de uma criança, importantes para a saúde dos futuros adultos.

 

Fernanda Etchepare é economista e pós-graduada em Consultoria de Gestão. Foi empresária no segmento de alimentação por 20 anos e hoje atua com consultoria própria para o desenvolvimento do terceiro setor, assessorando investidores sociais e organizações sociais civis para conectar seus interesses na área de responsabilidade social. Com o voluntariado sempre presente desde sua adolescência, espera que mais pessoas venham a se engajar e entender que não são somente com recursos financeiros que as pessoas podem colaborar, que dedicar sua expertise em algumas áreas de gestão pode ser mais valioso, pois pode alavancar todo o desempenho da organização. Para Fernanda, o papel das organizações da sociedade civil deve ser valorizado na sociedade, pois trabalham para aumentar a eficiência das políticas públicas e inovar nas soluções, trazendo melhores resultados e, geralmente, chegam onde o Estado não consegue chegar.

 

Silvana Rodrigues

 

Engenheira civil, atuou como empresária durante 20 anos na área comercial de sua empresa na liderança e formação de equipes de vendas. Em 2018 participou de uma ação como doadora e foi convidada a conhecer o Hospital, e se encantou com a dedicação dos profissionais que lá atuam, da mesma forma que foi sensibilizada pela carência das pessoas que são atendidas, vendo ali uma oportunidade de exercer a cidadania, atuando de maneira mais abrangente como voluntária. Desde então, faz parte do comitê da AHMI com o planejamento de ações e captação de recursos para a viabilidade dos projetos.Ela acredita que surpreender e fazer a diferença tanto no trabalho, quanto na vida pessoal é importante.

 

Equipe Médica:

 

Andrea Ragner é médica, professora do curso de medicina e do programa de pós-graduação em Biologia Celular e Molecular da ULBRA desde 2001. Pesquisadora na área de biomarcadores prognósticos no trauma, tema no qual tem diversos artigos publicados. No momento, atua na Coordenação da Assessoria de Ensino e Pesquisa do HMIPV. Para a profissional, as nossas ações, como cidadãos, podem mudar a vida de uma criança. “Cuidar da infância é cuidar do futuro”, enfatiza.

 

Voluntárias:

 

Beatriz RaffiLerm – R2 nutrição, setor de pediatria e SOP

 

Carolina fontela da costa – R2 enfermagem, SOP

 

Caroline SecrettiMaieron – R1 Fono, até setembro no AC, após, na UTI NEO

 

Cecilia Mayana Maciel feitosa da Silva , R1 fonoaudiologia, AC

 

Débora Fagundes Martins – R2 fonoaudiologia, UTI NEO e AC

 

Natália B. Corrêa – R1 Nutrição, AC e BLH

 

Vanessa Pletsch – R1 Nutrição, pediatria e SOP

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: