Dia Mundial do Malbec

Dia Mundial do Malbec

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Um brinde a uva símbolo dos vinhos da Argentina

No dia 17 de abril o mundo comemora o Dia do Malbec, em celebração a uva emblemática da Argentina. A data marca a apresentação de um projeto para a fundação da Quinta Normal, que tinha como objetivo desenvolver a indústria vinícola do país. Aos poucos, os argentinos despontaram como grandes produtores de vinhos, em especial desta uva. Pela importância histórica da data, a instituição Wines of Argentina (WofA) escolheu esse dia para as comemorações do Dia Mundial do Malbec.

A Malbec é a variedade que dá os melhores resultados na Argentina principalmente pela constante qualidade das safras, de Salta, a noroeste, ao sul da Patagônia. Luján de Cuyo, uma sub-região de Mendoza, é a primeira DOC (Denominação de Origem Controlada) da América. Em relação ao estilo, os malbecs argentinos geralmente possuem aromas que lembram frutas vermelhas e pretas bem desenvolvidas, passando pelas notas florais até chegar aos clássicos aromas de especiarias. Outra característica marcante é a qualidade dos taninos: macios e sedosos.

Malbec: origens

Graças a Argentina, a Malbec é uma estrela, mas a origem dessa uva é europeia. Em Cahors, a pouco mais de 100 quilômetros da cidade de Toulouse, sudoeste da França, desde os tempos do Império Romano eram elaborados vinhos tintos chamados “de Cahors” com a casta Cot. No século XVIII essa mesma uva foi levada para a região francesa de Bordeaux, onde era cultivada para dar corpo e cor aos tintos mais delicados feitos por ali. Já naquela época ela recebia nomes como Malbeck, Pressac, Noir de Pressac ou ainda Auxerrois.

Depois do estrago que a filoxera (uma praga que ataca os pés das videiras) fez na Europa, em meados do século XIX, sobrou muito pouca Cot para contar a história na França. Alguns anos antes disso acontecer, o agrônomo francês Michel Aimé Pouget tinha levado para a Argentina algumas mudas de videiras, pois havia sido contratado para impulsionar a Quinta Agronômica de Mendoza. A ideia era aumentar a variedade de cepas para elevar a qualidade da indústria vinícola argentina pelas mãos dos imigrantes italianos e franceses. A Malbec estava entre as apostas futuras. Logo a casta mostrou todo potencial nos diferentes terroirs argentinos e começou a produzir vinhos melhores que em seu país de origem. Atualmente a Argentina é o principal produtor de Malbec do mundo.

Conheça alguns Malbec Argentinos que merecem destaque, trazidos ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.

Benjamin Nieto Senetiner Malbec

Apresenta aromas de frutas escuras em compota; leve e fácil de beber.

 Santa Carolina Reservado Malbec

Vinho marcado pela saborosa mistura de frutas e especiarias, com notas florais.

Emilia Nieto Senetiner Malbec

Possui aroma de ameixa madura, geleia de frutas vermelhas e notas de especiarias. Em boca é seco, com acidez elegante, taninos macios e final longo.

Fran Malbec

Frutas vermelhas e ameixa são os aromas dominantes, juntamente com o toque sutil de baunilha. Possui bom corpo e ótimo equilíbrio.

Nieto Senetiner Malbec

Apresenta aroma de frutas escuras, com notas de baunilha e tostado. Em boca é seco, possui boa acidez e taninos finos. Amadurece em barricas de carvalho francês entre 6 e 8 meses.

Alfredo Roca Fincas Malbec

Argentino de excelente concentração e equilíbrio, além de taninos macios que resultam do estágio de 9 meses em barricas de carvalho.

Nieto Senetiner Malbec DOC

Apresenta aromas de frutas maduras como ameixa e figo, com notas de baunilha e tabaco. Em boca é um vinho com muita personalidade, boa acidez, encorpado, com final longo e elegante. Amadurece em barricas de carvalho francês por 12 meses e mais 12 meses em adega antes de ser comercializado.

Alfredo Roca Reserva de Família Malbec

Vinho caracterizado pelos taninos maduros e equilíbrio entre acidez e fruta, resultado dos 12 meses em barricas de carvalho. Apresenta aroma de fruta vermelha com toques de baunilha.

Don Nicanor Malbec

Apresenta aromas de ameixas pretas secas e notas de baunilha. Em boca possui bom corpo, é aveludado, com taninos maduros e excelente persistência. Amadurece por 12 meses em barricas de carvalho francês.

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: