O drama do cobertor. Faz cinco brasileiros que estamos ali ali, mas não chegamos lá.

O Grêmio começou o ano com uma defesa sólida, uma muralha, atravessou vários jogos sem tomar gols e a queixa era do ataque que não enfiava a bola nas redes. Dizia-se que quando o ataque funcionasse estaríamos a meio caminho do título.

Surgiu o jogo contra o Palmeiras lá e a defesa passou a vazar, com o ataque marcando gols.

Passamos a viver o período do fazemos mas levamos muitos.

Pois agora não tomamos nem fazemos.

Há alguma coisa errada nisto. Há um fator que não nos deixa chegar ao equilíbrio, de um time que consiga fazer gols e não levar ou fazer mais do que leva.

Nosso saldo de gols não é ruim, mas inferior e bem a Corinthians, Palmeiras e Santos; temos sete eles tem 13, 14 e 16.

Parece que possuímos a síndrome do cobertor curto, quando tapa os pés destapa a cabeça, quando esta fica coberta os pés ficam de fora.

Pois o que falta é exatamente isto, tapar pés e cabeça, e o miolo do time é o responsável por espichar o cobertor entre um e outro. É ali, exatamente ali, no meio campo que funciona mal às vezes dela para trás noutras dela para frente. Claro, não temos uma referência como finalizador, mas o fato é que quando o meio funciona há revezamento em chutes – como Douglas fez por duas vezes, no Grenal por exemplo e contra o SP.

Nos dois últimos jogos devemos ter dado três a quatro chutes em gol, se tanto, e cuidem os cruzamentos, não há.

Não há chutes porque a bola não chega para isto, há trocas excessivas de passes laterais sem ambição – parece que a bola queima e a responsabilidade é transferida ou, então, falta vontade de resolver, de decidir.

Mas espera ai, falei em ambição? Ahhhhhhh, o time não soube do que se trata nos dois últimos jogos, e sem ambição …. esqueçam.

Quando não há equilíbrio e ao time falta ambição, o erro tá no treinador. Roger que resolva. E logo.

Sobre a apatia, bem, Presidente não ganha jogo indo ao vestiário, mas seria bom se RB desse um pulinho lá e tivesse uma conversinha olho no olho também. Assistir treinos em algumas situações também vale.

Há algum tempo estamos chegando muito perto de ganharmos o Brasileiro, vejamos:

2006 3º

2008 2º

2010 4º

2012 3º

2013 2º

Na real falta pouco. Equilíbrio e ambição, arrumado isto, quem sabe. Mas imperioso que se arrume ou ficaremos ali ali, como vem acontecendo, e ali ali não é lá.

Saudações Tricolores

banner-820x130-A

Related Posts

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: