Noruega tem a melhor qualidade de vida do mundo, segundo a ONU | Por Dilmar Isidoro

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Aproximando-se o natal as pessoas, de modo geral, ficam mais sensíveis e relembram seus sonhos tangíveis e até mesmo os surreais. O ano que logo terminará não deixa saudades à maioria dos brasileiros, pois foram meses de ansiedade para quem perdeu o trabalho, embora sempre haja esperança de dias melhores. Além disso, houve uma sequência de decepções com a classe política.

Que bom que temos a oportunidade de reciclar ou ratificar nossos sonhos para depois transforma-los em projetos pessoais e profissionais. Por conta disso, quero apresentar aos nossos leitores um ambiente que é o sonho de destino perfeito para morar e viver com muita qualidade de vida. Refiro-me a Noruega, um País nórdico da Europa localizado na Península Escandinava que tem na forma de governo a monarquia parlamentar. Na qualidade de vida, a Noruega lidera o ranking mundial do Índice de Desenvolvimento Humano há doze anos. A classificação da ONU mede o progresso das nações, a partir de três pilares: expectativa de vida, educação e renda per capita (renda por habitante). A Noruega não lidera todas as categorias, mas na média é superior à das demais nações.

No País escandinavo, existe alto índice de escolaridade. Lá, se estuda, em média, 17,5 anos e todos os habitantes com mais de 15 anos são alfabetizados. A renda per capita é de US$ 64.992, no Brasil é de US$ 8.020. A alta renda per capita vem do dinheiro do petróleo e do gás natural. Os recursos são aplicados em fundo exclusivo para fins sociais, como investimentos em educação. Esta medida é para assegurar o ciclo de benefícios para possibilitar o bem-estar social, admirado por muitas nações.

A Noruega é reconhecida por ser o País, onde quase não há desigualdades entre homens e mulheres. Nesse País, existem Leis que proíbem quaisquer discriminações de gênero no local de trabalho, seja relacionada à gravidez, nascimentos ou licenças. Por isso, é referência em igualdade social, segurança, longevidade, sustentabilidade e educação.

A ONU a considera uma das quatro nações mais felizes do mundo. Esse País de pouco mais de cinco milhões de habitantes tem outra característica que o torna ainda mais atrativo: a maior parte do sistema de educação é subsidiado pelo governo, inclusive para estrangeiros legais. Lá, são oferecidos mais de 200 cursos em inglês, à maioria dispõe de mestrado e doutorado. A capital, Oslo, é uma das cidades mais verdes da Europa, segundo o Green City Index e é líder do continente em energia renovável. Não dominar o idioma norueguês não dificulta vida dos estrangeiros. Na população, muitos falam inglês, por isso é possível viver bem sabendo apenas este idioma.

O litoral extenso é recortado por montanhas, o que exalta a sua beleza natural. A pesca abundante, também é importante para a economia local. O bacalhau, a anchova e o atum estão entre os principais pescados. Tanto na cidade quanto no campo, o estilo de vida norueguês é bem confortável, mas sem ostentações.

Está na Noruega à prisão mais humana do planeta. Halden é considerada um protótipo de sistema carcerário para o mundo. O objetivo do governo é recuperar os presos, as condenações são acompanhadas de orientações e todos têm condições dignas no ambiente prisional. Nos cárceres não há superlotações. O sistema acomoda algum conforto aos presos para elevar as chances de reintegração social.

O Brasil está muito distante deste padrão de vida admirável. Nossas bases culturais e metodologia política carecem de revisões para haver oportunidades mais justas à sociedade do futuro. Enquanto a maioria dos políticos valorizar interesses pessoais ante os interesses coletivos, o País continuará envolto em escândalos de corrupção e vergonha.

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: