Dubai, cidade planejada e edificada com tecnologia | Por Dilmar Isidoro

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Dubai nos Emirados Árabes é uma cidade planejada com design para atrair o turismo. A imponência e magnitude das construções se veem em hotéis, centros comerciais reluzentes e tudo o mais que compõe aquele lugar, numa união de estilos e atrações que desafia os limites da arquitetura voltada para o lazer.

Para se ter ideia da grandiosidade das construções em Dubai, um grande shopping no tórrido Oriente Médio tem até pista de esqui. Na orla do Golfo Pérsico foram erguidas milionárias ilhas artificiais. Na cidade, foi construída a torre mais alta do mundo. O prédio, cuja foto ilustra esta matéria, denominado de Burj Khalifa tem 828 metros de altura e 163 andares.

O projeto do Burj Khalifa custou US$4,1 bilhões. A tecnologia de última geração aperfeiçoa e transforma espaços em luxuosos ambientes lastreados em bilhões de dólares. Em Dubai, a renda familiar é de US$44 mil por ano e toda a população tem onde morar, tem assistência à saúde, escolas para todos e o inglês é falado por toda a população. Hoje em Dubai as obras de engenharia são as mais caras do mundo com áreas sendo aterradas onde antes era o mar.

Dubai fica no meio do deserto, cerca de 90% da água vem da dessalinização do oceano, um processo físico-químico que retira os excessos de sais da água, tornando-a doce e própria para o consumo. Na região, chove apenas 04 dias no ano. As árvores e os gramados são mantidos por rigoroso processo de irrigação. Se algo falhar por uma única semana, tudo se transformará em deserto como era há apenas 30 anos, segundo o engenheiro urbano Vagner Landi.

Assim, o maior desafio é obter água que é encontrada em toda parte, mas, no Golfo, só é própria para o consumo com a ajuda de grandes usinas de dessalinização que produzem emissões de dióxido de carbono e tornaram os Emirados Árabes Unidos um dos Países que mais emitem carbono em todo mundo. As usinas geram ainda, enorme quantidade de sedimentos que são bombeados de volta ao oceano.

Os Emirados Árabes dessalinizam cerca de 4 bilhões de garrafas de água por dia. A torre Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo, consome de água o equivalente a 20 piscinas olímpicas por dia para se manter com temperatura amena em meio ao deserto. O combustível dessa economia fascinante vem do petróleo. Este pequeno País, guarda 8,5% das reservas mundiais de petróleo, – 97,8 bilhões de barris – e 3,3% das reservas de gás natural – 213,5 trilhões de m3. Estima-se que esta riqueza de energia não renovável, não se esgotará em menos de um século.

O Dubai Mall é o maior shopping center do mundo e está instalado no complexo Burj Khalifa. O investimento foi de US$ 20 bilhões. O local tem 1.200 lojas, hotel, 22 salas de cinemas multiplex stadium, praça de alimentação com 160 operações fast-food, 120 restaurantes, pista de patinação (Dubai Ice Rink) e um dos maiores aquários do mundo com mais de 33.000 animais marinhos em exposição no Dubai Aquarium and Discovery Center. Este é o terceiro maior aquário do mundo com 85 espécies e mais de 400 tubarões que se vê dentro de um túnel acrílico muito espesso para proporcionar total segurança aos turistas.

O Burj Al Arab é um luxuoso hotel construído em uma ilha artificial e está conectado com a ilha principal por ponte particular. A construção é uma referência criada para simbolizar a mudança urbana em Dubai e para imitar a vela de um barco.

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: