Duplicação da BR-290 entre Eldorado do Sul e Pantano Grande | Por Dilmar Isidoro

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

A Rodovia Osvaldo Aranha, mais conhecida como BR-290 é uma importante estrada que atravessa o Estado RS de leste a oeste, começa em Osório no litoral centro-norte e termina na fronteira oeste em Uruguaiana na divisa com a Argentina, a extensão é de 726 km. O início da rodovia no Município de Osório até de Porto Alegre, é conhecido como Freeway.

Faz tempo que muitos segmentos da sociedade e empresas postulam a duplicação desta rodovia, pelo menos nos trechos de maior movimento que geram gargalos e retém o fluxo de veículos. As reinvindicações se devem ao fato de a pista ser simples, o que aumenta o risco de acidentes com veículos que trafegam nesta rodovia.

Da região metropolitana até a região carbonífera o movimento é intenso, especialmente de caminhões nos dois sentidos. Os frequentes acidentes chamaram a atenção das autoridades que recebem constantes apelos para duplicar a rodovia. As postulações deram resultado e o Governo Federal autorizou orçamento para a duplicação da BR-290 no trecho entre os Municípios de Eldorado do Sul e Pantano Grande que é considerado um grande e perigoso gargalo rodoviário no Estado RS, devido ao enorme fluxo de veículos leves, ônibus intermunicipais e caminhões.

De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), o investimento será de R$ 583 milhões. As obras foram dividas em quatro lotes em um trecho de 116 km que se estende de Eldorado do Sul até Pantano Grande. A duplicação tem previsão para ser concluída em três anos. Todavia, este prazo pode ser prorrogado dependendo da disponibilidade de liquidez do Governo Federal. A BR-290 é considerada uma das principais rodovias do Estado RS. A estrada liga Porto Alegre a Uruguaiana na Fronteira Oeste. A rota é estratégica para o transporte de cargas entre Brasil, Argentina e Chile.

É importante salientar também que nos Municípios onde estão sendo executadas as obras (Eldorado do Sul, Arroio dos Ratos, Butiá, Minhas do Leão e Pantano Grande), sempre existe a possibilidade de empregos para os trabalhadores em cada localidade. Acrescenta-se a isso, o fato de esses Municípios poderem atrair investimentos privados de todas as origens.

Também, o setor hoteleiro vai poder se expandir e oferecer boas acomodações aos viajantes, pois o movimento é intenso em qualquer hora do dia e em todas as épocas do ano. Destaca-se ainda, o provável incremento do comércio, em especial, restaurantes instalados a beira da rodovia e novos postos de combustíveis. Cogita-se que esses serviços terão elevação da demanda com o acréscimo de veículos na rodovia, o que estimulará o aumento da oferta de serviços.

Analisando a duplicação com visão holística, os benefícios se potencializarão para todos. As viagens, neste trecho, serão mais rápidas, mais seguras e menos tensas para motoristas e passageiros. Com isso, muitas vidas serão preservadas de acidentes fortuitos e da imprudência que impera no trânsito. A imagem da matéria é do fotógrafo Lula Helfer da Gazeta do Sul.

Posts Relacionados

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: