Intervenção Federal no Rio de Janeiro na Segurança Pública | Por Yeda Crusius

Intervenção Federal no Rio de Janeiro na Segurança Pública | Por Yeda Crusius

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Começou uma nova fase no enfrentamento à violência que grassa de forma institucionalizada no Rio de Janeiro, ex-capital do Brasil conhecida no mundo, até a década de 1970, por suas belezas naturais, pela produção cultural de vanguarda e pela riqueza de seus museus e igrejas; e hoje tristemente famosa pelas imagens de arrastões, paralisações de vias públicas, assaltos e assassinatos diários.

A intervenção era necessária e chega em boa hora para uma população que tem em sobreviver sua maior preocupação. As cenas que rodaram o planeta durante o carnaval mostraram uma cidade abandonada à própria sorte, submetida ao desvario de hordas de assaltantes enquanto cariocas e turistas, brasileiros e estrangeiros, indefesos, eram depenados e agredidos sem piedade. Bandidos demais e gestores de menos, nem prefeito nem governador estavam lá.

O Rio de Janeiro, com população estimada em 6. 520.266 habitantes, é a segunda maior metrópole brasileira e o maior destino turístico internacional no país. Seus problemas são da mesma dimensão de seu potencial, que vem sendo explorado desde o século XIX, recentemente sem que a mesma contrapartida seja dada por seus governantes. A anomia em que se viu mergulhada, aliada às graves questões de segurança nacional que os demais Estados e municípios igualmente enfrentam, atingiu um ponto inaceitável. Era preciso agir e desejo ao presidente Temer sucesso na empreitada.

Desde o início de meu quarto mandato tenho na prevenção e enfrentamento à violência uma de minhas prioridades, senão a maior delas. Por isso apresentei Projeto de Lei para instituir o Plano Nacional de Prevenção à Violência, e fundamos no Congresso a Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência – FPMPV , já com uma audiência pública nacional e outra regional realizadas. Outras virão, valorizadas pela aprovação do decreto de intervenção em sessão histórica na noite de ontem, 19 de fevereiro de 2018, que colocou a segurança pública na pauta nacional.Vamos ao debate e ao trabalho conjunto, em busca de soluções que ajudem o governo federal a romper o ciclo vicioso que ameaça o futuro de todos nós.

 

* Yeda Crusius é presidente Nacional do PSDB-Mulher, deputada federal no quarto mandato pelo Rio Grande do Sul, ex-governadora e ex-ministra do Planejamento.

Posts Relacionados

1 Comment

  1. Gus
    26 de Fevereiro de 2018 at 18:44 Reply

    Que postagem e opinião ridículas. Sugiro a sra. ouvir ou ler o pronunciamento do senador Roberto Requião, nesta segunda 26/02/18. Espero nunca mais vê-la em cargo algum.>>>> http://www.robertorequiao.com.br/pronunciamento-no-senado/

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: