O empreendedor é criativo, mas peca na falta de inovação | Por Monica Rizzatti

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Esses dias li um artigo publicado na Financial Times, onde diz que “O empreendedor brasileiro esbanja criatividade, mas perde oportunidades pela falta de inovação. A criatividade não é suficiente, para um pais empreendedor, e ressalta que a maioria dos países brasileiros não se reinventa, apenas se renova”.

Este artigo me chamou a atenção ao perceber que isso acontece em áreas específicas. Como eu atuo na área de Recursos Humanos há 25 anos, vejo que a situação é ainda mais grave. Me deparo diariamente com a falta de criatividade e inovação de profissionais, sejam eles jovens ou não, que após passar pouquíssimos meses atuando nesta área, acreditam que tenham adquirido conhecimento e habilidade suficientes para criarem sua própria empresa. Isto porque para eles, o importante é o status, muito mais do que o resultado que poderão gerar para os futuros clientes. É por isso que a maioria das empresas não se consolidam e acabam antes de completar 2 anos de vida. Os casos são agravantes!!

Vivemos em um mundo mutante, onde a estagnação é a entropia! Mas há coerência entre o discurso e a ação? Aí é uma outra conversa… e esta incoerência pode se manifestar de várias formas: falta de preparo enquanto era colaborador, falta de um líder participativo e que o faça crescer mostrando seu lugar na empresa, falta da liberdade de expressão e a falta de contribuição das ideias das pessoas na empresa muitas vezes por ambas as partes (gestor x colaborador).

Uma empresa que sabe da importância de se oferecer produtos e serviços inovadores, porém que não propicia um clima organizacional que facilite a criatividade e a inovação pode ser culpada por isso? Fato é que existem profissionais atuando muito mal preparados para o que estão vendendo, e neste momento de mercado onde a crise chegou de forma avassaladora, vence quem tem o menor preço e não a melhor entrega.

Se a pessoa quer ser inovadora, deve fazer coisas diferentes todos os dias! Se quer empreender, então faça diferente dos outros, planeje seu ambiente de trabalho, faça novos contatos, vá a novos lugares, fale com novas pessoas, leia livros variados sobre o assunto, invista em cursos longos e de qualidade, mas isso não se conquista em meses, mas sim em anos. Na medida em que a mente fica exposta a novidades, há estímulo, a observação fica mais aguçada e é mais fácil fazer novas conexões entre as ideias.

Percebo que, quando a pessoa tem paixão pelo trabalho que realiza, a inovação manifesta-se mais espontaneamente, já que a tarefa é sentida prioritariamente como prazerosa, acima do dever, da obrigação.

Porém, algumas pessoas conseguem implementar suas ideias e outras não. Por que não? Porque a criatividade por si só não basta, é preciso implementar. Transformar uma inovação concreta com novos produtos, serviços, formas de gestão, de preferência como citei acima, inovando, fazendo a diferença e não simplesmente copiando.

A inovação é importante para estar à frente, esta é a dica do sucesso!

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Diretora Executiva da Ser Humano Consultoria que atualmente completou 12 anos no mercado. Com 25 anos de experiência na área de Recursos Humanos, possuo ampla vivência na Gestão de Carreira onde desenvolvo trabalhos de Outplacement, Orientação de Carreira, Outsourcing, atendendo demandas como Recrutamento e Seleção, Plano de Cargos e Salários, Descrição de Cargos, LNT, Avaliação de Desempenho e Comunicação Interna. Nos últimos 10 anos direcionai a minha trajetória como Coach, atendendo Executivos e demais níveis em empresas de médio e grande porte em todo o Brasil. Administradora de Empresas, com Especialização em Gestão Estratégica de Recursos Humanos pela UFRGS e Gestão de Pessoas pela ESPM/RS. “Professional Coach” pela Academia Brasileira de Coaching do RJ. Formação em Coaching pela Personal Consulting em Porto Alegre. Possui Formação em Coaching Ontológico Sistêmico pela Escola Odisseia em Porto Alegre, concluido em Dezembro/2018 no total de 120 horas/aula. Possui formação em diferentes Ferramentas Comportamentais, tais como: DISC/VECA/QUANTUN/PDI e PI. Consultora certificada pela TTI Success Insights International para aplicação da Ferramenta DISC. Atuação de 15 anos em empresas de grande porte, como BRAHMA, BRASIL TELECON E DELL COMPUTADORES. Foi Vencedora do Prêmio Top Ser Humano ABRH-RS junto as empresas Brasil Telecom e Vant Telecomunicações S/A. Há 2 anos é Colunista do Portal/Jornal Rede Opinião.

Posts Relacionados

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: