Claudia Schroeder lança livro de poesias em live do Instituto Ling no dia 21 de maio

Claudia Schroeder lança livro de poesias em live do Instituto Ling no dia 21 de maio

Facebook Twitter Google+ LinkedIn WhatsApp

Em bate-papo com o poeta Pedro Gonzaga, a publicitária e escritora apresenta As partes nuas, sua segunda obra poética

 

A publicitária e escritora Claudia Schroeder lança seu novo livro, As partes nuas, em uma live no Instagram do Instituto Ling (@instituto.ling) dia 21 de maio, sexta-feira, às 19h. O encontro virtual com o público será mediado pelo poeta, tradutor e estudioso de literatura Pedro Gonzaga, que auxiliou no processo de seleção dos textos criados pela autora gaúcha nos últimos quatro anos, período em que ela deu mais atenção a sua voz interna poética.

Publicado pela editora Francisco Alves, As partes nuas é o segundo livro de poesia lançado por Claudia, que se mostra por inteiro em textos onde se revela mãe, mulher e ser humano, que sente, que pulsa. Um “livro-corpo”, como define o poeta português José Luís Peixoto na apresentação do livro. Um corpo muito bem desenhado, com design de Rico Lins e a obra Nuvem para meia altura do artista plástico José Bechara, na capa e pontuando os sete capítulos da publicação. E cada divisão é aberta com versos de poemas que não entraram, amarrando o projeto como um todo.

“Quando ainda criança, tive um bloqueio em uma oficina de desenho, me afastando da prática por um tempo. Por conta disso, tinha medo de me aprofundar na escrita e sofrer um novo bloqueio, mas Pedro me ajudou a olhar para minhas criações, e o que aconteceu com a poesia foi o oposto do desenho”, reflete a autora.

Os poemas já estão na voz de alguns artistas como Lilia Cabral, Lázaro Ramos, Ana Beatriz Nogueira, o fotógrafo Raul Krebs e os jornalistas Pedro Bial e Juarez Fonseca, que gravaram vídeos recitando algumas obras. As gravações estão sendo disponibilizadas aos poucos no perfil do Instagram do Instituto Ling e nos canais da autora.

Sobre a autora

Claudia Schroeder é publicitária e atua há 28 anos no mercado, de diferentes formas, como redatora, gerente e diretora de criação em agências de propaganda, design e promoção, onde acumulou alguns prêmios. Agora, também assume seu lado escritora e vem se dedicando à poesia com vigor. A gaúcha de 48 anos desde pequena gosta de escrever. Aos 14 e 17, publicou coletâneas familiares em sua cidade natal no interior do Rio Grande do Sul. Em 2010, foi classificada no Prêmio Off Flip de Literatura com Casamento e no 9º Concurso Literário Guemanisse de contos e poesias com os poemas Na Boca Pálpebras. No mesmo ano, foi lançado Leia-me Toda, pela editora Dublinense, agraciado com o 3º lugar no Prêmio Fundação Biblioteca Nacional, e que, por ter a capa em braile, chegou a ser finalista do Prêmio Açorianos de Literatura.

A autora também foi premiada com o 2º lugar no Concurso Nacional de Poesia Helena Kolody com o poema Jantar, que acabou sendo publicado na coletânea portuguesa A Poesia é para Comer (editora Babel), ao lado de nomes como Hilda Hilst e Chico Buarque de Holanda. Em 2018, invadiu o universo infantil com o livro A Menina que Descobriu o Sol, lançado pelo selo Kazoca, onde a autora chama a atenção, de forma lúdica, para a importância de usar protetor solar desde cedo.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: