Será 2017 o ano da empregabilidade? | Por Monica Rizzatti

O ano de 2016 foi complicado para o mercado de trabalho brasileiro com demissões e cortes de custos sendo palavras de ordem nas empresas. A crise não só afetou drasticamente o presente, como comprometeu o futuro. E como ficam os Gestores de RH neste contexto? Certamente deverão se reinventar e apoiar atividades de maior valor agregado, se quiser cumprir seu propósito de ajudar a empresa a atingir seus objetivos.

Hoje, o mercado de trabalho está passando por uma grande revolução e isso implica diretamente em como as pessoas estão se preparando para enfrentá-lo. Melhorar a empregabilidade, um conjunto de competências e habilidades de qualificação profissional, se tornou a busca de todos os trabalhadores que desejam desenvolver a própria carreira, se destacarem numa entrevista ou mesmo manter o emprego em um período conturbado para a economia. Afinal, a questão do desemprego é uma preocupação de nível mundial, com estudos apontando para o Brasil com um dos piores cenários. Segundo estimativas da Organização Mundial do Trabalho (OIT), entre 2016 e 2017, quase um em cada cinco novos desempregados do mundo virá do Brasil.

Diante de uma economia volátil e complexa como a que estamos enfrentando, atualmente, é importante que o trabalhador esteja disposto a sair de sua zona de conforto e iniciar uma reflexão aprofundada sobre o que é preciso mudar e aquilo que é necessário incorporar ao seu portfólio de competências.

Evidentemente, para qualquer profissão, uma das maiores recomendações é se capacitar. Este é o diferencial fundamental e a exigência da maioria das empresas. Sem conhecimento específico da área pleiteada, dificilmente a vaga será conquistada. Sendo assim, invista na educação e aposte em cursos que lhe posicione à frente da concorrência.

Com as equipes cada vez mais enxutas, também é importante saber entregar mais com menos. As empresas estão cada vez mais pressionando os funcionários para que eles executem os serviços de forma rápida e correta. A grande disponibilidade de profissionais no mercado faz com que os recrutadores se interessem por aqueles que preencherão de fato as necessidades da companhia.

Outra dica fundamental é sobre a forma como o profissional é visto no ambiente de trabalho. É preciso ter autocontrole e saber lidar com as adversidades para não ser marginalizado pelos companheiros de trabalho. Além disso, os profissionais que se integram às diversas áreas estão mais aptos a receber promoções e benefícios.

E por último lembre-se de fazer a gestão das suas redes sociais. A internet conta com muitas ferramentas que ajudam a construir uma imagem de profissional empregável.

Related Posts

Leave a Reply

%d blogueiros gostam disto: